De olho nas luminárias da Bom Jesus

Todo mundo acha a Rua do Bom Jesus lindíssima. E não é só o bairrismo do cidadão do Recife que motiva isso não. A rua é linda mesmo. Forma um conjunto arquitetônico harmonioso e cheio de história. Recentemente a via foi incluída pela revista Architectural Digest entre as 31 mais bonitas do Planeta, ficando na terceira colocação no ranking mundia. Todo cuidado para preservá-la é pouco, portanto.

É a única do Brasil a constar na lista. E só perde para duas outras de acordo com a publicação: a Setenil de Las Bodegas (Espanha) e Washington Street (nos Estados Unidos). A primeira é famosa por ter seu casario secular encravado sob rochas. A segunda está entre as dez mais charmosas de Nova York, segundo informam guias turísticos. No caso da Bom Jesus, com certeza,  o respeito aos prédios antigos e a manutenção de suas fachadas contribuíram para a honraria. Afinal, a Rua do Bom Jesus – antiga Rua dos Judeus – fica entre as poucas do Recife cujas construções não estão desfiguradas. Nem tão pouco mergulhadas na poluição visual provocada pelas famigeradas placas comerciais de acrílico, que terminaram por vulgarizar os conjuntos arquitetônicos antes tão bonitos de áreas como  as ruas Nova e a Imperatriz, e pátios como os do Carmo e do Livramento. Como vocês sabem, a Rua do Bom Jesus é tida como uma das mais antigas do Recife, tendo surgindo ainda no século 17, quando os holandeses tomaram Pernambuco.

Os flamengos passaram, então, a urbanizar aquele que antes era um povoado de pescadores. Com a tolerância religiosa dos flamengos, passou a ser ocupada por judeus e é lá que fica a sede da mais antiga sinagoga das  Américas, a Zahal Zur Israel. Já se chamou também Rua do Bode e Rua da Cruz. O nome Bom Jesus teve origem a partir de um belíssimo arco que havia em sua entrada, que foi demolido. E o casario seiscentista sofreu mudanças entre os séculos 19 e 20, o que não impediu a rua de manter o seu charme. Nessas fotos de Hans Von Manteuffel, dá para perceber o quanto ela é linda. Tanto é assim que – juntamente com o Marco Zero – faz parte do roteiro obrigatório de turistas no centro do Recife.

Agora, uma observação. Prestem atenção às belas luminárias da Rua do Bom Jesus. Modelos do tipo são vistos em capitais do mundo. Mas no Recife, infelizmente a Prefeitura tem tirado luminárias desse modelo e outras similares, para substituir por lampiões de ferro com luz de led, descaracterizando cartões postais da cidade. Está certo que o sistema é econômico. Mas tem certo tipo de economia que vira a base da porcaria.  Custava nada poupar pelo menos as peças antigas e tradicionais de nossas ruas e praças?  Qual o destino das antigas luminárias? Portanto, fiquem de olho na Rua do Bom Jesus.  Pois alguns logradouros já estão com a paisagem bem comprometida por conta dessa iniciativa  oficial  absurda e descabida. Como, aliás, já aconteceu nas Praças de Apipucos. Idênticas às da Bom Jesus, elas foram retiradas pela Emlurb. Também foram retiradas as luminárias originais de praças como a José Vilela e Rádio Jornal do Commercio – todas na Zona Norte – cujos casos serão posteriormente abordados aqui. As novas luminárias também já tomam espaço na histórica Praça Maciel Pinheiro, no Bairro da Boa Vista.

Leia também:
O charme da Rua do Bom Jesus
Aluga-se um belo prédio na Bom Jesus
Bom Jesus ganha moldura para selfies
Re-Use no Inciti, na Bom Jesus, 191
Sessão Recife Nostalgia: Maurisstad, arcos e boi voador
Apipucos: Adeus às antigas luminárias
O Recife da paisagem mutilada
Fonte luminosa na Praça do Arsenal
Sessão Recife Nostalgia: os cafés do século 19 na cidade que imitava Paris
Os primeiros das Américas
Art Déco: Miami ou Recife?
Vamos salvar o centro do Recife
Livro mostra mania de grandeza: “O mundo começava no Recife”
Aos 483, o Recife é lindo?
Recife se prepara para os 500 anos
Uma cidade boa para todo mundo
#RecifeEmergênciaClimática1
Pátio de São Pedro está sendo pilhado
Que horror, Pátio de São Pedro
Cadê os lampiões da Ponte Velha?
Lixo oficial nas margens do Rio Capibaribe

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Hans Von Manteuffel / Cortesia (Instagram @hans_fotos)

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.