Bora Preservar: “Tour” no Hotel Central

Missão  cumprida. E que o S.O.S Hotel Central sirva de lição para todos aqueles que gostam do Recife e que valorizam o seu patrimônio histórico, arquitetônico e cultural. Como antecipei ontem aqui no #OxeRecife, o Grupo Bora Preservar liderou nesse sábado o evento de solidariedade a Rosa Nascimento, a mulher coragem que decidiu assumir aquele que já foi o mais importante e luxuoso hotel da cidade. O Bora Preservar é o braço de eventos do Preservar Pernambuco, entidade criada para defender o nosso patrimônio histórico.

No período mais rígido do isolamento social provocado pela pandemia, ela foi surpreendida pelo proprietário, que decidiu fechar as portas daquele que foi o primeiro arranha-céu do Recife, um prédio carregado de história. Dona Rosa, então cozinheira do estabelecimento, tomou a frente do negócio, através de um chamado “contrato pandemia”, com duração de cinco meses. Ela assumiu as despesas fixas do Hotel Central – água, luz, telefone, IPTU –  e garantiu o funcionamento do negócio. Herdou o hotel com apenas dois hóspedes. Ou seja, ainda falta muito para chegar lá. Afinal, são 59 apartamentos para cuidar.  E passados os 150 dias do contrato emergencial, digamos assim, ela e o proprietário do Hotel Central estão agora em conversa para fechar um contrato definitivo.  Mas, pelo menos, os hóspedes voltaram a aparecer. “Hoje a gente está com 16, mas na semana passada chegou a 25”, comemora Dona Rosa, que trabalha no Hotel Central desde os 18.

Dona Rosa, a mulher coragem, que assumiu um hotel em plena pandemia
Dona Rosa, a mulher coragem, que assumiu um hotel prestes a fechar, em plena pandemia: força para lutar.

O Hotel tinha 26 funcionários. Dona Rosa recontratou alguns. “Hoje temos treze e seis pessoas da família me ajudando”, diz ela, que está saindo de casa às quatro da manhã para servir o café dos hóspedes. Seu sonho, agora, é revitalizar o hotel por completo, movimentá-lo com eventos culturais  (tardes musicais, lançamentos de livros, encenações teatrais), usar mais o auditório e atrair o maior número de clientes para o restaurante. E diz não entender o motivo pelo qual ele foi excluído  da rota de turismo de Pernambuco, o que prejudica bastante o estabelecimento.

Nesse sábado, o Grupo Bora Preservar  fez um tour pelo Hotel para conhecer melhor suas dependências e também a sua história. E, claro, dar apoio a Dona Rosa. Utilizamos seu elevador antigo,vazado e ainda perfeito. Fomos à cobertura onde no passado havia “Sorvete Dançante” e visitamos suites que hospedaram medalhões da nossa história como o Presidente Getúlio Vargas e a cantora Carmem Miranda. Era ali, também, que se hospedava a tripulação do Zeppelin. Do Hotel, então o único “arranha céu” da cidade, dava para se ver, de longe, o dirigível atracado no Campo do Jiquiá,  onde ainda hoje sobrevive a única torre de atracação de zeppelins ainda de pé no mundo. O grupo de hoje, formado por 20 pessoas, também almoçou no local. Teve até quem tenha feito pernoite, caso de Denaldo Coelho, coordenador do Preservar Pernambuco e do Bora Preservar. A intenção era que conhecêssemos melhor o Hotel Central. O que foi feito. E também dar força a Dona Rosa, figura batalhadora e cheia de carisma.  Felizmente, tem muita gente fazendo isso no Recife: frequentando o Hotel Central para prestigiar.

“O evento foi um sucesso. Foi uma pequena ajuda para Dona Rosa e sua equipe na batalha para manter o Hotel Central com muita dificuldade, mas foi de coração. Se Deus quiser, elas vão longe. Muito orgulhoso do nosso grupo hoje, que atuou como verdadeiro defensor do patrimônio. E que venham mais eventos como esses”, comentou Denaldo, ao final do S.O.S Hotel Central. Houve, ainda, um tempinho para fazer uma caminhada pelo Bairro da Boa Vista, sobre o qual aqui falarei nos próximos dias.

Leia também:
Solidariedade: S.O.S Hotel Central
Teatro do Parque agora vai… Será?
Imperatriz tem 26 lojas fechadas
Teatro Jardim, o Parque terá área verde como extensão do palco
Teatro do Parque será entregue em 2020. E também a Conde da Boa Vista
Que tal lutar pelo Teatro do Parque e também pelo Hotel do Parque?
Obras recomeçam no Teatro do Parque
O Hotel do Parque Sem Memória
Hotel do Parque em livro sobre Root
Virada Cultural pelo Teatro do Parque
Resgate histórico do Beco do Camarão

Ponte da Boa Vista pede socorro
Ponte da Boa Vista ganha abraço
Ponte da Boa Vista ganha reparos
Lixo e abandono na casa de Clarice
Caindo sobrado onde nasceu Nabuco
Praça Maciel Pinheiro pede socorro

Sessão Recife Nostalgia: Ponte Giratória que não gira
Forte do Buraco: Tombado, destombado e tombado de novo
Movimento Negro e Travessias

Serviço:
Algumas pessoas enviaram mensagens ao #OxeRecife, dispostas a tomar iniciativas semelhantes à do Bora Preservar. Tanto coletivas, como individuais.
Endereço do Hotel Central: Av Manoel Borba, 209, Boa Vista
Reservas: reservashotelcentralrecife@outlook.com
Telefone: (81)32 22 40 01
Os apartamentos variam de R$ 70 (individual) e R$ 100 (duplo) a R$ 200 (individual) e R$ 300 (triplo). No caso só de pernoite(19h às 7h) o valor é mais baixo: vai de R$ 50 a R$ 75, dependendo do tipo de apartamento e se o hóspede quer ou não café da manhã
No Restaurante, a comida é regional, farta e barata. Em média, R$ 25 incluindo a sobremesa. Destaque para as compotas de banana e de mamão verde, que chegam em porções muito generosas.

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.