Tatu: “Eu ia levar para comer”.

“Eu ia levar para comer”. Foi assim, que um motorista reagiu, ao ser flagrado com um tatu no interior do seu carro,  na BR 428, no município de Petrolina, a 769 quilômetros do Recife.  O animal estava ferido e era carregado em uma bolsa, de onde iria direto para o caldeirão.  A informação é da Polícia Rodoviária Federal, que resgatou o bichinho e o enviou para o Centro de Conservação e Manejo da Fauna da Caatinga (Cemafauna), que pertence à Universidade  do Vale do São Francisco (Univasf).

Foi a segunda apreensão de animais silvestres em rodovias federais, em apenas 72 horas. Foi lavrado um TCO (Termo circunstanciado de ocorrência) e o motorista assinou, também, um termo de compromisso para comparecer perante o Juizado Especial de Petrolina, onde responderá por crime ambiental. Tatu é animal silvestre e, como tal, não pode ser caçado, comercializado, consumido nem mantido em cativeiro.

A apreensão ocorreu no km 141 daquela estrada. O motorista foi parado e não tinha habilitação. O carro foi apreendido, quando os policiais se depararam com o” pixuleco”.Lembram que esse foi o nome do mascote da Copa do Mundo que ocorreu no Brasil, em 2014?. “O motorista informou que encontrou o tatu às margens  da rodovia e capturou o animal para comer”, informou a PRF. Pode um negócio desse? Já pensaram se a moda pega? Não ia sobrar preguiça, tatu, tamanduá , capivara, jiboia nem outro bichinho que desse nas rodovias.

Leia também:
Estação ecológica: Plantio de maconha e extermínio de tatus
Canários  para o tráfico apreendidos
Mais uma preguiça achada na BR
Motociclista e PRF salvam jiboia
Papagaio é vítima de tráfico
Liberdade para os  pássaros
Preguiça resgatada na BR 232
Preguiça resgatada em rodovia

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: PRF/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.