Jaguatirica que apareceu ferida na Zona Norte do Recife já voltou à natureza

A jaguatirica que apareceu na Zona Norte do Recife já foi liberada.  Está de volta à natureza, entre a vegetação da Mata Atlântica do Parque Estadual de Dois Irmãos. É o que informa a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco. O animal havia chegado próximo ao prédio de nutrição do zoológico há uma semana, apresentando ferimentos.  Passou por exames, recebeu tratamento e após cicatrização,  retornou à vida livre. Finalmente.

“O animal está bem saudável e por isso, decidimos fazer a soltura”, explica a bióloga do Parque Estadual de Dois Irmãos, Marina Falcão, que coordenou o procedimento de soltura. Segundo a profissional, o felino é nativo e já vivia solto na área verde, uma Unidade de Conservação de Proteção Integral com 1.158,51 hectares. Para fazer a operação, a equipe técnica do parque precisou caminhar cerca de meia hora dentro da reserva, levando a caixa em que era transportada a Jaguatirica.

Operação de soltura da jaguatirica na Mata Atlântica exigiu participação de quatro pessoas em Dois Irmãos

Segundo a Semas-PE, quatro pessoas foram necessárias para carregar o equipamento ao longo do percurso. Com o sol já se pondo, na quarta-feira (26/8), chegou-se ao ponto da liberação. Assim que o caixote foi aberto, o felino  disparou aos saltos. O animal, que é de pequeno porte e tem pelagem parecida com a de uma onça, sumiu rapidamente entre as folhagens da vegetação.

Marina ressaltou que o parque age ativamente para a conservação das espécies residentes no local. “Essa assistência à saúde dos animais de vida livre é realizada sempre que aparece um animal machucado, seja por atropelamento, queda ou outra situação. Nós atendemos o animal, verificamos a saúde dele e liberamos novamente na natureza”, pontuou. Ressaltando a importância de que todos colaborem nesse processo, tendo cuidado ao passar por uma rodovia ladeada por matas e na manutenção das florestas. A Jaguatirica é uma espécie de felino que costuma marcar seu território e pode ser encontrada praticamente em todos os biomas do território nacional, menos na região dos pampas do Rio Grande do Sul. Tem hábitos solitários e predominantemente noturno. Durante o dia, costuma ficar em ocos de árvores ou em arbustos. Esse felino possui também grandes habilidades para subir em árvores, saltar e nadar.

Leia também:
Gato mourisco confundido com bichano é socorrido pela Cprh
Gato mourisco é atropelado
Achado bebê Diego já é um rapaz
Onça bebê é resgatada no Sertão
Pedreiro salva capivara empurrando carro de mão por oito quilômetros
Capivara resgatada volta à natureza
Animais: “Eles precisam de nós”
Pandemia e volta das capivaras
Capivara assustada e ferida no mar
Capivara resgatada volta à natureza
Pedreiro salva capivara,empurrando carro de mão por oito quilômetros
Capivara é resgatada em Olinda
Capivaras aparecem no asfalto perto na Jaqueira
Longa viagem para salvar raposas
Animais voltam à natureza na pandemia

Bichos amargam solidão na pandemia e mudam comportamento no zoológico
Pandemia: Minha vida com os saguis
O refúgio das preguiças perdidas
Dia do bloco do hipopótamo
Aprenda a diferenciar as cobras que têm veneno em Dois Irmãos

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Lu Rocha / Deviulgação / Semas – PE

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.