Gonzaga Leal no #ZiriguidumEmCasa

Um sucesso, o  Festival #ZiriguidumEmCasa, que tem contribuído para melhorar o astral das pessoas, nesses tempos de pandemia e de isolamento social compulsório, sem direito ao calor das plateias, dos shows ao ar livre, dos aplausos ao vivo. Então, o jeito é se divertir em casa. De preferência, com coisas boas. Amanhã,  sexta-feira (31/7), quem ocupa a décima terceira edição daquele festival  é Gonzaga Leal, com o show Murmúrios da Noite. O Ziriguidum foi criado por produtores do Rio de Janeiro, mas o artista fará a live em sua própria residência, no Recife.

Gonzaga Leal é um artista cuidadoso, dedicado e refinado. Ele será acompanhado por Maurício Cézar (arranjos, piano e direção musical) e Fabiano Menezes (no violoncelo). A live ocorre às 18h30m e será transmitida pelo Instagram do próprio cantor, que alternará as músicas com citações poéticas, como é comum no seu estilo. Entre as músicas que interpreta, estão Oiá – Omi Imalé (tema em iorubá, de domínio público), Foi Deus,  Coraçãozinho, Felicidade, Serenata, Noites Brasileiras, Meu Imenso Amor, Esposa Modelo, entre outras. Ou seja, o repertório contempla de Caetano Veloso a Roberto Carlos, de Luiz Gonzaga/ José Dantas a Antônio Almeida/ João de Barro. A apresentação terá meia hora, e ele também citará textos de autores como Manuel Bandeira e Guimarães Rosa. “Um show completo com roteiro e tudo”, me diz Gonzaga Leal, hoje inteiramente dedicado à vida artística.

O #ZiriguidumEmCasa foi idealizado pelo cantor, compositor e ator Cláudio Lins e pelo jornalista Beto Feitosa. E a produção é de Maria Braga e Ana Romeiro. Pelo seu palco, já passaram Leila Pinheiro, Baby do Brasil, Marcos Valle, Roberto Sá, Ivan Lins, Joyce Moreno, Lucina Lins e Jane Duboc, entre outros artistas. O festival é normalmente transmitido nas redes sociais dos artistas convidados.  O cantor Gonzaga Leal dividiu-se durante longo tempo entre o palco e e clínicas psiquiátricas. Como terapeuta ocupacional, sempre apelou para a arte como forma de amenizar os efeitos da loucura dos seus pacientes. Até decidir dedicar-se inteiramente à música, um dos sonhos da infância.

Seu repertório é preferencialmente romântico, enaltecendo grandes sucessos do passado. Mas nos seus shows – ou nos discos – costuma misturar diferentes culturas, épocas e gêneros musicais. Em 2020, ele completa 30 anos de carreira musical.

Leia também:
Gonzaga Leal e Isadora Melo: Insones Intempestivos
A “onça” da Bossa Nova e o acordeão da força e da esperança
Carlos Alberto Asfora: entre a diplomacia, o canto e o violão
Dupla divina: Marisa Monte e Paulinho
Aglaia Costa: passeio de rabeca entre o popular e o erudito
Nando Cordel: forró e música espiritual
Imperdível: Viva Caymmi no Recife
“Frevo e forró são como feijão e arroz, não vivo sem os dois”
Duelo de rabecas no arraial
A epifania dos pífanos
Arthur Philipe trocou a carreira camerística pela música popular
Música portuguesa com certeza
Piano, treminhão e Beto Ortiz
Repertório Junino no Música no Palácio

Serviço:
O quê: Festival #ZiriguidumEmCasa
Com quem: Gonzaga Leal, com o show “Murmúrios da Noite”
Quando: Sexta-feira, dia 31 de julho
Horário: 18h30m
Onde:  No Instagram do artista (@Gonzaga.Leal)

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Acervo pessoal do artista

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.