#RecifeEmergênciaClimática (5): “Espinheiro perde túneis verdes”

Pouco a pouco, os bairros do Recife vão perdendo suas principais características. Os velhos casarões cedem lugar aos espigões, as árvores são sacrificadas em nome do “desenvolvimento” provocado pela especulação imobiliária, e a cidade fica sem a própria identidade. O que não é bom para ninguém.

Um destes bairros é o Espinheiro, cujo nome tem origem nas matinhas que havia na região, tomada por sítios no século 19. A quantidade de bosques era tão grande, que eles tinham nomes para diferenciá-los. E um deles era, bem preservado, era o chamado Beco do Espinheiro. As árvores sumiram. Cederam lugar à selva de concreto. Mas o nome do bairro permanece.,embora a tradição verde esteja  sumindo.

Moradores do Espinheiro se ressentem dos seus outrora túneis verdes: Poucos que sobrevivem (FC)

Mesmo depois de urbanizado, o Espinheiro era tido como uma dos bairros mais arborizados do Recife. Tanto que suas ruas eram conhecidas como “túneis” verdes. Em 2017, durante reunião pública para debater o arboricídio na Câmara Municipal do Recife, o urbanista e arquiteto Francisco Cunha entregou um documento a representantes da Prefeitura, pedindo plantio de árvores  que devolvesse ao bairro seus verdes túneis. O consultor e guia das nossas Caminhadas Domingueiras morou no bairro na infância, na adolescência e no início da vida adulta. E é lá que mantem escritório da sua empresa, a TGI. Ao longo do tempo viu o verde do bairro sumir.

Não seria difícil de atender ao seu pedido, já que o bairro não chega  somar 50 ruas. Estas, no entanto, estão cada dia mais áridas.  Desde então, não houve ali plantios significativos. O que ocorre é justamente o contrário: árvores mutiladas, erradicadas, sem reposição. E o #OxeRecife que faz sua campanha contra a escassez de verde na cidade (#ParemDeDerrubarÁrvores) deu início a uma segunda jornada (#RecifeEmergênciaClimática), para mostrar as ruas  cada vez mais áridas do Recife, cidade que já está oficialmente em emergência climática. Há ruas que não possuem uma árvore sequer. Quem sabe, assim – com a advertência da opinião pública -os órgãos oficiais não se sensibilizem para dotar a cidade de mais verde. Até agora, todas as ruas áridas mostradas aqui no #OxeRecife são localizadas no centro. Pois essa, a Lauro Montenegro, fica entre o outrora paraíso dos túneis verdes, o Espinheiro e o bairro dos Aflitos. Não há uma só árvore plantada na área pública dessa via. Em alguns mapas, consta como sendo nos Aflitos. Mas consta como Espinheiro, no calendário de limpeza da Emlurb. Totalmente árida. Pode isso? Ela é perpendicular à Rua Coselheiro Portela e paralela à Padre Silvino Guedes, na qual ainda restam algumas árvores. Ainda bem.

Leia também:
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal
Contra as clareiras do Espinheiro
Espinheiro quer túneis verdes
Compensação pelo arboricídio
Lei para conter o arboricídio
#RecifeEmergênciaClimática
#RecifeEmergênciaClimática (1)
#RecifeEmergênciaClimática (2)
#RecifeEmergênciaClimática (3)
#RecifeEmergênciaClimática (4) e Covid-19 na Festa do Carmo
Recife árido: Emergência Climática
Emergência climática: Recife mais verde é balela. ParemDeDerrubarÁrvores
Emergência climática no currículo
Parem de derrubar  árvores (32)
Parem de derrubar árvores (86)
Parem de derrubar árvores (96)
Parem de derrubar árvores (165)

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins e Francisco Cunha / Acervo #OxeRecife (cortesia)

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.