Papagaio é vítima do tráfico

Animal ameaçado e cuja manutenção em cativeiro constitui crime ambiental que pode render multa de R$ 5 mil ao proprietário, o papagaio verdadeiro é um das aves mais disputadas pelo tráfico de animais silvestres. Pelo menos no Brasil. Infelizmente há quem ainda pense que a ave é animal doméstico, chegando até a fazer selfies e postagens nas redes sociais com o “lourinho” de estimação. Não pode. Papagaio  – como as outras aves – tem mais é que ficar em liberdade, cumprindo importantes papéis na natureza.

Nesta semana, a Polícia Rodoviária Federal flagrou um transporte ilegal de aves aqui em Pernambuco. Elas seriam “comercializadas” na Paraíba. Um homem de 35 anos foi detido transportando 35 aves, inclusive papagaio. O acusado trafegava pela BR-232, vindo de Caruaru, a 130 quilômetros do Recife, onde recebeu o carregamento. Ele foi interceptado em Pombos, na Zona da Mata do estado, quando informou que levaria a carga para João Pessoa (PB).

Pássaros em poder de traficantes foram apreendidos pela Polícia Rodoviária Federal: canários, ferreiro, papagaio.

Como sempre ocorre com no tráfico de animais – no qual não se é observado o menor zelo pelo bem estar das vítimas – as aves estavam amontoadas em gaiolas e caixas de papelão, e eram transportadas no interior do veículo e também no porta-malas, em meio a um calor insuportável que provavelmente deixaria sem vida boa parte delas, o que é comum nesse tipo criminoso de viagem.

Entre as aves apreendidas, encontram-se papa-capins, canários-da-terra, azulões, caboclinhos, ferreiro, papagaio. Os dois últimos são considerados animais ameaçados. O ferreiro – também conhecido como araponga – despertava muita curiosidade devido ao seu canto estridente, que lembra o martelo batendo na bigorna. Era tão disputado que hoje já quase não se percebe seu canto nas matas e áreas urbanas. A caça exagerada terminou levando o araponga a transformar-se em ave ameaçada de extinção. Os animais foram encaminhados à Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh), para posterior reintrodução à natureza.

Leia também:
Salvo papagaio acusado por cachorros
“Dê cá o pé, meu louro”
Papagaio cativo: multa chega a R$ 5 mil
PM evita venda de papagaio bebê
Policial militar devolve papagaio
Aves brasileiras são alvo de tráfico
Papagaio passa 25 anos na gaiola
Temendo gavião, aposentada entrega papagaio de estimação
352 papagaios voltam à vida selvagem
Projeto Papagaio da Caatinga ganha reconhecimento internacional
Animais voltam à natureza na pandemia
Maldade com os pássaros rende multa
Flagrante no tráfico de pássaros
Cipoma destrói rinhas de canários
Canários da terra apreendidos
Pobres pássaros cativos do Agreste
Pássaros silvestres apreendidos
Pássaros presos e multa de R$ 94,5 mil
Aves liberadas no Sertão
Aves brasileiras são alvo de tráfico
Festival de Aves no Sul da Bahia
Abaixo as gaiolas: liberdade para as aves
Quase 6000 aves resgatadas em 2017
Aves cativas ganharão a liberdade
Pássaro na gaiola rende multa
O triste fim das arribaçãs na caatinga
Depois do tráfico, o repatriamento
Mais um bebê que cai do ninho 
O tempo bom do João-de-barro 
A Tim e o ninho tecnológico do carcará
Pássaros não merecem prisões

Texto:  Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Polícia Rodoviária Federal/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.