Pandemia: Ação do bem se amplia

Que bom que a corrente do bem não para, durante a pandemia. São pessoas físicas, organizações não governamentais, voluntariado, grandes corporações, todo mundo se juntando para ajudar.  Agora foi a vez da Seara Alimentos, que doou 34 mil cestas básicas para entidades filantrópicas do Recife. O carregamento chegou na segunda-feira, segundo informou o Prefeito Geraldo Júlio (PSB). “A solidariedade tem sido fundamental no apoio dos mais vulneráveis, durante a pandemia”, disse o socialista. “Nós vamos realizar a distribuição de 34 mil cestas básicas para as casas de acolhimento de pessoas idosas, de pessoas com deficiência e também para os lares infantis. São entidades filantrópicas e todas elas cadastradas no Conselho Municipal de Assistência Social”.

Das 34 mil cestas da Seara Alimentos, 17 mil serão repassadas para instituições filantrópicas que realizam atendimentos socio assistenciais, como os grupos de fortalecimento de vínculos e convivência de pessoas idosas e as entidades sociais que prestam apoio à pessoa com deficiência ou à pessoa idosa. As demais serão encaminhadas para a Plataforma Transforma Recife, que repassará os mantimentos às ONGs e instituições sociais parceiras.  Uma parte destas também será distribuída entre os serviços da rede de Assistência Social do município, como as famílias de baixa renda acompanhadas pelos CRAS e CREAS, assim como famílias os adolescentes que cumprem medidas socioeducativas. Também serão beneficiadas as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILIPIs) gerenciadas pelo município.

A mobilização da sociedade já permitiu à Prefeitura a doação de outras 105 mil cestas básicas, em parceria com a ONG Novo Jeito / Transforma Brasil. Só o consórcio solidário intitulado Empresários por Pernambuco, permitiu a doação de 50 mil cestas básicas. O consórcio é formado pelos         grupos  Cornélio Brennand, Moura, Construtora Viana Moura e Ferreira Costa. A iniciativa privada também promoveu a doação de 14 respiradores, o item hospitalar mais importante e disputado para o atendimento dos casos graves, fruto de doação de um grupo de empresários do Recife. Também foi possível a aquisição de EPIs e outros materiais médico-hospitalares, de higiene e de construção.

A lista de doações inclui ainda ajuda financeira através da Plataforma Quero Impactar, dedutível do Imposto de Renda, e viagens de transporte por aplicativo, parceria com a empresa 99. Pessoas físicas e grupos empresariais também podem continuar a ajudar a população com doações coordenadas pelo Transforma Recife em parceria com o Porto Social e a ONG Novo Jeito. A campanha incentiva a doação de R$ 48, valor que será convertido em uma cesta básica  e, para doar, a população pode realizar uma transferência no valor de R$ 48 em nome da Associação Novo Jeito através do Banco Santander, Agência 4048 e Conta Corrente 13001110-7 e CNPJ 16.843.830/0001-10 com envio de comprovante para contato@novojeito.com.

Só através da plataforma Quero Impactar, as doações somam R$ 3.159.812,84. Veja outras empresas ou instituições que vêm colaborando para reduzir o impacto da pandemia entre as populações mais vulneráveis: Acumuladores Moura, Ultrassom Serviços Médicos, Constância Investimentos Ltda,  Grupo Raymundo da Fonte, Associação da Comunidade Chinesa no Recife, Fiepe,  Malwee, Tavares de Melo, Grupo Campari, Usina São José  Agroindustrial, CD Bordados e Fardamentos, Associação dos Cônjuges de Magistrados (ACMEPE), Procuradoria / Tribunal do Trabalho, Colégio Equipe e Gráfica Cromotela, Café KM, Asa, Cacau Show, Galeto Gourmet e Subway, entre outros. E a Unicef,  juntamente com empresas parceiras, já doou mais de 11 mil kits de higiene e limpeza que tem sido entregues para a população que, se era carente, ficou em situação ainda pior devido à pandemia.

Leia também:
Corrente do bem no Cabo e Ipojuca
Covid-19: Operação Mãos Limpas e Sertão Solidário
Galpão das Artes faz concurso de desenho e inscrições estão abertas
Pandemia: a corrente do bem
Cufa-PE vai às favelas contra o coronavírus
Ricardo Brennand, Frans Post, Eckhout, Mercado da Madalena e pandemia
Trem do bem: desinfecção e doação
Palafitas vão ganhar live a partir de barco: “O rio vai pegar fogo”
Corona vírus e a rede de solidariedade
Rede de solidariedade só faz aumentar
Pandemia: a corrente do bem
Vaquinha para a venda de Seu Vital
Pás retomam produção de máscaras
Pandemia com delivery de palhaços
Olha pró céu, meu amor… em casa

Brasil, Recife, pandemia e eventos
Sem festa e com cachê garantido
Pandemia tem delivery de palhaços
Clube das Pás: Das festas à pandemia
Pandemia: Socorro para os artesãos e venda virtual
Bia: Remédio contra o confinamento
Sem festa, mas com cachê garantido
Augusto César nas Pás: Vou escalar todo seu corpo
Clube das Pás: festa de dança virtual
Pandemia: As estátuas mascaradas contra o coronavírus nas ruas do Recife
Ricardo Brennand, Frans Post, Eckhout, Mercado da Madalena e pandemia
Frevioca no Dia das Mães
Jardim Secreto faz vaquinha para ajudar Caiara
Cufa-PE vai às favelas contra o coronavírus
Ricardo Brennand, Frans Post, Eckhout, Mercado da Madalena e pandemia
Trem do bem: desinfecção e doação
Canibbal contra o coronavírus
Doação de alimentos por agricultores da reforma agrária

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Andréa Rego Barros / Divulgação / PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.