Sem fogueiras, mas com toras clandestinas de madeira

Em 2020, o Governo de Pernambuco proibiu a confecção de fogueiras juninas, devido à pandemia, já que a fumaça pode trazer danos ainda maiores, para quem já enfrenta dificuldades respiratórias, devido ao coronavírus, que já atacou oficialmente 57.089 pessoas no Estado.

Apesar da proibição dessa tradição secular na festa popular, o que não falta nas ruas e nas estradas é caminhão transportando toras de madeira nessa época do ano. E o que é pior: madeira irregular, criminosamente extraída de matas nativas. Por esse motivo, a Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh) está com equipes fazendo rondas, na segunda etapa da Operação Fumaça Zero, desencadeada durante os festejos para São João.

Ontem e hoje, que antecedem o dia de São Pedro – comemorado em 29 de junho – a fiscalização tem visitado pontos tradicionais de comercialização de fogueiras. A operação tem a ajuda da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma). Várias áreas da Região Metropolitana têm sido visitadas. A Fumaça Zero também esteve em cidades Bezerros e Gravatá (no Agreste).

Diversas toras de madeira nativa, equipamentos, maquinário, um caminhão que transportava madeira nativa foram apreendidos. Foram gerados autos de infração com multas para esses infratores. Procedimento administrativos serão aberto e encaminhados ao Ministério Público, segundo informa a coordenadora de Fiscalização Ambiental da Cprh, Silvana Valdevino. “Precisamos da natureza e dos sistemas ecológicos funcionando. Para isso, é preciso que a gente evite o desmatamento, evite a poluição atmosférica e também ajude nesse processo de saúde pública que estamos vivendo, diminuindo os danos e o impacto, nessa questão da síndrome respiratória”, diz.

Leia também:
Operação Fumaça Zero apreende toras
O forró virtual da pandemia
São João da pandemia vai ser comemorado das janelas
São João da pandemia e da resistência
Procissão dos Santos Juninos vai descer o Morro só com o andor
Procissão dos Santos Juninos: entre a esperança e a pandemia
O São João ambulante da pandemia
O grito dos bichos no balancê da pandemia
Olha pro céu meu amor… mas cuidado com a lenha da fogueira
Olha pro céu meu amor… em casa
O forró virtual da pandemia
Silvério Pessoa e Josildo Sá: o encontro do canavial com a caatinga
Banda Sinfônica lembra Jackson do Pandeiro com Josildo Sá no Santa Isabel
Danado de Bom no Santa Isabel
São João tem novos arraiais no Recife
Josildo Sá: forró, frevo e romantismo
Procissão dos Santos Juninos: São João verdadeiro sem precisar de funk nem DJ
Missa do Vaqueiro: do Sertão ao Cais
Almério e Silvério Pessoa no Marco Zero
São João da pandemia e da resistência
São João sem fogos nem quadrilhas
Centenário de Jackson do Pandeiro tem festa na Passa Disco
Procissão dos Santos Juninos: São João verdadeiro sem precisar de funk nem DJ
Procissão dos Santos Juninos
Acorda Povo em Campo Grande
Dia de procissão dos santos juninos
Linda, procissão das bandeiras é sábado
Capelinha de melão é de São João
Santo Antônio: casamenteiro, soldado, tenente e vereador cassado
A língua incorrupta de Santo Antônio
Forró no Sítio, Poço e Pátio de São Pedro
Quadrilha: luxo, brilho e resultados
Ecos do São João no Ibura
Último dia para ver as quadrilhas
Sexta de forró e desfile de bandeiras
Quadrilhas dão show no Sítio Trindade
Quadrilhas: luxo, brilho e resultados
Quadrilhas: do arraial ao palco
Cadê as quadrilhas tradicionais?
Caminhada do Forró e Festa do Fogo animam Bairro do Recife 
Olha! Recife tem ônibus com forró
“Eu amo minha rua”: Premiada via com homenagem a Jackson do Pandeiro
Acesso ao Sítio da Trindade: Estrada do Arraial só tem iluminação de um lado
Pensem, em 1964 já havia fake news: Bacamarteiros viraram “guerrilheiros”
Qual a origem dos bacamarteiros?

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Antonio Sergio Lopes da Silva / CPRH

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.