Covid-19: Operação “Mãos Limpas” e Ação Solidária para o Sertão

Corrente do bem no meio da Covid-19. Vamos falar dela? Empresas, organizações não governamentais, comunidades, tem muita gente trabalhando para tentar reduzir os devastadores efeitos da pandemia, não só em Pernambuco como em outras pares do Brasil. E aqui vão três exemplos:

Projeto Mãos Limpas – Está fornecendo equipamentos para higienização das mãos a comunidade indígenas da Amazônia, devendo beneficiar 500 famílias. Além da distribuição de lavatórios, o projeto arrecadou 1,5 tonelada de alimentos para distribuir nas aldeias. A iniciativa é da UniNorte – Centro Universitário do Norte, instituição do Grupo Ser Educacional. Estudo feito pela Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia mostra que a taxa de mortalidade entre os índios devido à pandemia é 150 por cento maior do que no resto do país, o que norteou a deflagração da ação. Professores da Escola de Saúde da Instituição também realizaram palestras de saúde e educação ambiental para os comunitários. Medidas de higiene e prevenção contra o coronavírus foram alguns dos temas apresentados.

A primeira comunidade a receber o projeto Mãos Limpas foi a Yawarité, situada no bairro Distrito Industrial II, Zona Leste de Manaus. O local abriga 128 famílias indígenas, informa o líder kokama Sorlandino Vargas. “Até agora, não havíamos recebido nenhuma iniciativa concreta direcionada contra o Covid-19.Temos 12 etnias aqui e o trabalho de conscientização é difícil, mas, com o Centro Universitário trazendo as doações, o lavatório e as palestras, eles se sentem acolhidos e vão seguir as orientações. Somos extremamente gratos”, diz o líder indígena. As outras comunidades que receberão o projeto são Tikuna Wotchimaücü, na Cidade de Deus; Mukuika Makame, no Viver Melhor; Parque das Nações Indígenas e Parque das Tribos, ambos no Tarumã.  O material está sendo distribuído e foi adquirido na região, para beneficiar os comerciantes locais.

Ação Solidária para o Sertão – A Bunge, uma das maiores empresas de alimentos e agronegócio do mundo,  doou  seis toneladas de alimentos,  para beneficiar cinco entidades que prestam serviços assistenciais a pessoas em situação de vulnerabilidade no Grande Recife.  Foram produtos de fabricação própria  (farinha de trigo, margarina, maionese, molho de tomate, ketchup e mostarda, óleo de cozinha). A contribuição faz parte do compromisso global da empresa de apoiar as causas de saúde e de mitigar situações de fome relacionadas à COVID-19 nas comunidades em que atua. As doações foram destinadas para a ONG Ação Solidária no Sertão e para a Associação Grupo Harmonizar, ambas de Recife.

E também para a Paróquia Nossa Senhora do Bom Conselho, em Cabo de Santo Agostinho; para a Paróquia Nossa Senhora das Candeias e para a Inspetoria Salesiana do Nordeste do Brasil, ambas em Jaboatão dos Guararapes. Cada entidade recebeu pouco mais de uma tonelada de alimentos. “Por ser uma empresa de um setor essencial, a Bunge tem uma responsabilidade enorme na garantia da distribuição de alimentos à população, mas, além disso, também vê como prioridade contribuir de forma mais ampla com a sociedade, principalmente nesse momento em que a união de esforços se faz tão necessária. As ações na região do Grande Recife refletem esse compromisso”, diz Ivan Fernandes, gerente do moinho da Bunge em Suape.

A fome tem pressa – Tradicional baile junino, o Imprensa no Forró não acontecerá ao vivo, em 2020, devido à pandemia.  Transformou-se em Imprensa do Forró Live 2020, e será transmitida em três canais do YouTube a partir das 18h do próximo domingo (28/6). A festa virtual, no entanto, antecipou uma iniciativa bem real, engajando-se à campanha A Fome Tem Pressa, e está fazendo arrecadação de alimentos para populações carentes de Pernambuco, cuja situação foi agravada com a pandemia. Entre as atrações da festa estão Maciel Melo, Orquestra das Pás, Jorge Neto (foto), Santana e Josildo Sá. As doações vêm sendo feitas há um mês e podem ser feitas até  dia da transmissão.

Por enquanto, o local da entrega é a  sede do Comitê de Ação da Cidadania, na Avenida Caxangá, 2.200, onde fica o Parque de Exposições do Cordeiro, por trás do Expresso Cidadão.  O horário para recebimento é de 9h às 16h, de segunda a sexta.

Leia  também:
Galpão das Artes faz concurso de desenho e inscrições estão abertas
Pandemia: a corrente do bem
Cufa-PE vai às favelas contra o coronavírus
Ricardo Brennand, Frans Post, Eckhout, Mercado da Madalena e pandemia
Trem do bem: desinfecção e doação
Palafitas vão ganhar live a partir de barco: “O rio vai pegar fogo”
Corona vírus e a rede de solidariedade
Rede de solidariedade só faz aumentar
Pandemia: a corrente do bem
Vaquinha para a venda de Seu Vital
Pás retomam produção de máscaras
Pandemia com delivery de palhaços
Olha pró céu, meu amor… em casa

Brasil, Recife, pandemia e eventos
Sem festa e com cachê garantido
Pandemia tem delivery de palhaços
Clube das Pás: Das festas à pandemia
Pandemia: Socorro para os artesãos e venda virtual
Bia: Remédio contra o confinamento
Sem festa, mas com cachê garantido
Augusto César nas Pás: Vou escalar todo seu corpo
Clube das Pás: festa de dança virtual
Pandemia: As estátuas mascaradas contra o coronavírus nas ruas do Recife
Ricardo Brennand, Frans Post, Eckhout, Mercado da Madalena e pandemia
Frevioca no Dia das Mães
Jardim Secreto faz vaquinha para ajudar Caiara
Cufa-PE vai às favelas contra o coronavírus
Ricardo Brennand, Frans Post, Eckhout, Mercado da Madalena e pandemia
Trem do bem: desinfecção e doação
Canibbal contra o coronavírus
Doação de alimentos por agricultores da reforma agrária

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos:  Ser Educacional, Bunge e Imprensa no Forró / Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.