Dia Internacional da Biodiversidade exige pausa para reflexão no Brasil

Essa sexta-feira (22/05) é uma data em que todos deveriam fazer uma  pausa para refletir. Parar e pensar assim: O que posso fazer para melhorar a saúde do Planeta? É que hoje se comemora o Dia Internacional da Biodiversidade, característica que tanto se observa nos recursos naturais do nosso país, onde o pulmão do mundo – a Amazônia – vem sendo impiedosamente devastado, com a conivência do governo federal, cujo Ministro do Meio Ambiente, aliás, da Morte Ambiente, não faz outra coisa na vida a não ser praticar atentados contra a natureza, que nos é tão generosa.

E só quem conhece a fauna e a flora de outros países, sabe o quanto o nosso querido Brasil é tão diverso. Lembro-me que, quando repórter de jornais do sul – nos quais trabalhei na maior parte de minha vida como correspondente – sempre arranjava um tempinho para fazer matérias para a editoria de meio ambiente, setor do qual não consigo me desligar, como vocês podem observar aqui no nosso #OxeRecife. E, certa vez, ao entrevistar um botânico inglês (só lembro o seu primeiro nome, Simon), ele disse uma frase que eu nunca esqueci. “Veja como é a biodiversidade no Brasil. Acabamos de fazer uma expedição científica ao Pico das Almas e só em uma montanha, encontramos um número maior de espécies do que o total que temos em toda a Inglaterra”.

O Pico das Almas a que ele se refere é uma montanha de 1.958 metros de altitude, que fica na Chapada Diamantina, na Bahia. Nela são encontradas espécies endêmicas de bromélias e orquídeas que brotam das… pedras! E minha reportagem, naquela ocasião, era exatamente sobre flores rupestres, que são uma dádiva da natureza que, pelo que se vê, tira “leite de pedra”, como diz a gíria. Em outras palavras, delas brotam belas flores, como pode ser facilmente observadonas bromélias no Sertão ou no Cerrado. No Recife, o Dia Internacional da Biodiversidade vai ser lembrodo hoje pela Agência Estadual de Meio Ambiente (Cprh) com uma live com especialistas para debater o assunto.

O tema é A importância da Biodiversidade. Por conta do isolamento social, o debate, será realizado por meio de vídeoconferência. A mediação será com Cinthia Lima, gestora da unidade de conservação ambiental administrada pela Cprh, Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia/Beberibe.  Participam, ainda, com diferentes abordagens: a professora e doutora em Psicologia, Ednilza Maranhão; o professor e doutor em Zoologia, Gilberto Gonçalves Rodrigues ; e ainda o professor e doutor em Ciências Biológicas, Filipe Aléssio. A live  faz parte do Programa Pauta Ambiental, da Cprh, e será  realizada às 14h30, pelo instagram  @cprh.pe. Vejam só que coisa linda a natureza, nessas duas fotos em floresta e igarapé, na Amazônia! E viva a natureza! Parem de derrubar árvores!

Pulmão do mundo, a Amazônia vem sendo tratada com desdém pelo governo federal: vergonha para o mundo.

Leia também:
O Dia Mundial das Abelhas
Dia Mundial de Áreas Úmidas passa despercebido no Recife
No Dia da Amazônia, viva à natureza!
Hoje é dia do Pau-Brasil. Lembram-se?
Pandemia e a volta das capivaras
Pandemia e a natureza: Animais silvestres ocupam áreas vazias
A 10.000ª espécie ameaçada
Antas albinas mobilizam pesquisadores
Visite o Legado das Águas nas férias
Borboleta rara no Legado das Águas
Pandemia e natureza: animais silvestres ocupam áreas urbanas vazias
Pandemia e a volta das capivaras
Movida planta um milhão de árvores
Mata Atlântica ganha viveiro para produção anual de 100.000 mudas
Cabo ganha 7.450 árvores até 2022
Coca-Cola planta 600 mil árvores
Cerrado ganha corredor ecológico
Esso decide plantar 20 mil árvores para proteger mico-leão-dourado
Festival de Aves no Sul da Bahia
Borboleta rara no Legado das Águas
A inédita visita do sabiá ferreiro
A volta do jacu
“Arca de Noé” protege corais ameaçados
Ambientalistas preocupados: só restam 1.300 muriquis

Serviço:
O quê: Live com o tema A importância da Biodiversidade
Quando: 22 de maio, Dia Mundial da Biodiversidade
Horário: 14h30m
Onde: Instagram @Cprh.pe

Texto e fotos (Amazônia): Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.