Divirta-se em casa como se estivesse na plateia do Santa Isabel, 170 anos

Vejam que programação legal, para quem – como todos nós – precisa passar a segunda-feira (18/5) em casa, devido à quarentena imposta pela pandemia do coronavírus. No meio da quarentena, hoje há uma forma de se distrair, durante as comemorações dos 170 anos do Teatro Santa Isabel. Veja quais são  os artistas que vão distrair o público a partir das 19h, em lives para assinalar a data . A transmissão será pelo perfil do TSI no Instagram  (@teatrodesantaisabeloficial). 

SH (Surama Ramos e Henrique Albino) – Surama e Henrique têm como característica principal a versatilidade. E partem disso para tornar a sonoridade o mais fiel possível às ideias que passam em suas mentes. A dupla promete apresentar mais do que uma perfomance. Os dois tocam vários instrumentos, inclusive alguns não convencionais e remixagens eletrônicas ao vivo. A dupla dialoga,  com frequentes interações com o público. “SH é um retrato dos sentimentos que acabam por ser reprimidos dentro de cada um,  a onomatopeia que nos faz calar como título”, informam os artistas. Eles buscam inspiração para o trabalho nas histórias das próprias vidas.  É das próprias birografias que extraem elementos para  o trabalho musical, para as composições que você todos podem conhecer na live que eles fazem na noite dessa segunda-feira.

Publius Lentulus – Publius é um “cantautor”. Lançou em 2018 o  álbum  Dia de Sol, em todas as plataformas digitais, com as colaborações de Marcelo Jeneci, Lula Queiroga, Hugo Lins e de Juliano Holanda, todos bambambãs do cenário musical de Pernambuco. Há outros artistas que participam do trabalho. Com uma bela voz, Publius (foto à direita) encanta o público em shows nos quais interpreta sucessos de outros artistas e também o trabalho autoral, que é muito bom.  Quem também participa da live dos 170 anos do Teatro Santa Isabel é o grupo Chorinho na Roça, que foi formado em 2019 a partir dos encontros semanais de músicos para tocar choro na Roda Infinito , no Restaurante A Fazendinha, no bairro das Graças, onde se apresentam outros grupos musicais, inclusive orquestra formada apenas por médicos, que faz ali shows mensais, em tempos sem pandemia.

O Chorinho da Roça busca imprimir em suas apresentações uma autenticidade sonora através dos seus arranjos e de um timbre requintado, mixando instrumentos tipicamente eruditos, como o oboé, com outros mais tradicionais do gênero, violão e o pandeiro. Por fim, vem à live o Grupo Instrumental Brasil , que é  formado por dois trompetes, uma trompa, um trombone, um trombone baixo, uma tuba e percussão, adaptando-se a formações camerísticas. E é constituído por professores educadores dos departamentos de música da UFPE e UFPB, do Conservatório Pernambucano de Música, por músicos membros da Orquestra Sinfônica do Recife e profissionais atuantes no cenário nacional e da região. Foi fundado em 2014 e difunde a música de concerto, promovendo a contextualização histórico-musical, a capacitação e a formação de plateia. Integrantes: Antonio Barreto, Augusto França, Iris Vieira, Mizael Fonseca e Rinaldo Fonseca.

Leia  também:
Teatro Santa Isabel de roupa nova
Teatro Santa Isabel 170 anos com plateia em casa

Pandemia tem delivery de palhaços
Clube das Pás: Das festas à pandemia
Pandemia: Socorro para os artesãos e venda virtual
Bia: Remédio contra o confinamento
Sem festa, mas com cachê garantido
Augusto César nas Pás: Vou escalar todo seu corpo
Clube das Pás: festa de dança virtual
Pandemia: As estátuas mascaradas contra o coronavírus nas ruas do Recife
Ricardo Brennand, Frans Post, Eckhout, Mercado da Madalena e pandemia
Frevioca no Dia das Mães
Jardim Secreto faz vaquinha para ajudar Caiara

Serviço:
O quê: Lives para comemorar os 170 anos do Teatro Santa Isabel
Quando:  Segunda-feira, 18 de maio
Horário: 19h
Onde: No  perfil do TSI no Instagram (@teatrodesantaisabeloficial)
Com quem:  SH (Surama Ramos e Henrique Albino), Publius Lentulus, Chorinho na Roça e Grupo Instrumental Brasil

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Andréa Rêgo Barros/Arquivo PCR e Laura Olivia/Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.