Mais proteção para Guadalupe

Aí está um pedacinho do paraíso, no Litoral Sul de Pernambuco. É a praia de Guadalupe, de areias brancas e finas, e de águas tépidas, mansas e cristalinas. Fica em Sirinhaém, município localizado a 76 quilômetros do Recife. E é hoje a Área de Proteção Ambiental (APA) Guadalupe, uma unidade de conservação administrada pela Agência Estadual de Meio Ambiente (Cprh). A APA acaba de ser contemplada com recursos do Projeto Áreas Marinhas e Costeiras Protegidas (GEF-Mar). O dinheiro servirá para programa de capacitação dos membros do Conselho Gestor da Unidade. Empresas interessadas em participar da seleção já podem se inscrever.

A ação está sendo coordenada pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) que lançou, na última segunda-feira (11), o edital de seleção de empresas de consultoria para desenvolver o projeto. A iniciativa faz parte do Acordo de Cooperação, firmado entre o Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) e da CPRH, com o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), por intermédio do Ministério do Meio Ambiente. Tudo para implementar o Projeto Áreas Marinhas e Costeiras Protegidas (GEF-Mar), do Governo Federal, que tem como objetivo promover a conservação da biodiversidade marinha e costeira. Conforme o edital, as organizações que desejarem interesse devem encaminhar a documentação específica até o dia a 25 deste mês.

Empresas já podem se inscrever para dar cursos de capacitação na Área de Preservação Ambiental de Guadalupe, PE

Para participar da seleção é necessário que o interessado e atenda aos critérios estabelecidos pelo Funbio, entre eles que a empresa tenha experiência pelo menos cinco anos em mediação, ou articulação, ou facilitação em processos participativos com grupos interdisciplinares envolvidos na implantação/gestão de UCs; de pelo menos quatro anos na elaboração de conteúdo, apostilas, estudos, relatórios ou diagnósticos ambientais, além de experiências em planejamento ambiental e em comunidades, entre outras.

Pelo menos uma notícia boa, para o meio ambiente, nesse Brasil onde a natureza parece não ter o valor que merece, como vem sendo observado na Amazônia e em controvertidas ações que o governo federal tentou implantar em Fernando de Noronha. As manifestações deverão ser encaminhadas por e-mail, até o dia 25 de Maio de 2020, devidamente identificadas como Manifestação de Interesse_ Capacitação APA de Guadalupe e NOME da organização, no seguinte endereço: alessandro.oliveira@funbio.org.br, c.c. para procurement@funbio.org.br.  O edital completo pode ser conferido no endereço https://www.funbio.org.br/compras_contratacoes. Vamos aguardar os resultados, e que vença quem tiver condição de implementar ali o melhor projeto.

Leia também:
Litoral Sul: turismo sustentável?
Disciplina para barcos no Litoral Sul
Litoral Sul terá área de proteção marinha
Litoral Sul: excesso de demanda em APA
Turismo predatório vai ter limite em Pernambuco
COP 25: crime ambiental deixa 11 mil pescadores a ver navios em Pernambuco
Praia dos Carneiros ganha aliado contra turismo predatório
Mar: mais plásticos do que peixes em 2050
Arca de Noé para corais ameaçados
Plásticos viram vilões das tartarugas
Nestlé que embalagem biodegradável
Ministro manda oceaógrafo trabalhar na caatinga. E o Sertão já virou mar?
Cprh assegura: praias sem risco
Desastre ambiental: viva a ação dos voluntários
Boa Viagem com piche. Que horror
Boa Viagem: #Sechegaragentelimpa
Pernambuco: 70 toneladas de óleo
Boa Viagem ganha exposição de fotos
Plásticos poluem Boa Viagem
Mutirões espontâneos contra o lixo
Há risco de tubarão em mar protegido?
Pernambuco: 70 toneladas de óleo
Óleo recolhido em 24h: 30 toneladas
Óleo: União é “inerte, omissa e ineficaz”
Plásticos viram vilões de tartarugas 
Servidor federal é afastado porque fez a coisa certa na proteção ambiental
Taxa de Noronha não é roubo, mas recurso para proteger a natureza
Deixem que vivam as baleias
Colete três plásticos na areia
Litoral Sul terá área de proteção marinha
A matança dos guaiamuns ameaçados
Comer lagosta ovada é não ter coração
Disciplina para barcos no Litoral Sul 
Acordo na justiça para algozes do marlim azul

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Cprh / Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.