#RecifeEmergênciaClimática (2)

O #OxeRecife cumpre seu dever de colocar  mais uma via da cidade no cadastro de ruas áridas, na série #RecifeEmergênciaClimática. Por incrível que pareça, uma delas é a Rua Nova, outrora tida como a mais sofisticada do Centro. Era ali que ficava a loja Sloper, perto da qual estavam, também, as saudosas Viana Leal e Mesbla. Até meados do século passado, as três eram as mais famosas de todo o Recife.

Tenho andando pouco a pé, pela cidade, devido ao confinamento provocado pela pandemia da Covid-19. Mas ao longo de passeios que fiz no início do ano com grupos como o Caminhada Domingueiras, o Bora Preservar ou Olha!  Recife, tive a preocupação de documentar as mais áridas ruas do centro, já transformado, com certeza, em mais uma desumana ilha de calor. E o #OxeRecife adota a nomenclatura “árida”, para se referir às vias “carecas” de árvores.

Na maior parte dos casos, sem uma sequer, como já foi referenciado aqui com a  Marquês do Recife (Santo Antônio), assim como a Barbosa Lima Sobrinho (Espaço R.U.A)  e a  Apolo (Bairro do Recife). Em um dos últimos percursos anteriores à pandemia das Caminhadas Domingueiras – passando pelo Recife Antigo e pelos bairros de Santo Antônio e São José – cheguei a contar 15 vias sem uma árvore sequer, fator que contribui para tornar mais agressiva a paisagem do centro de nossa querida cidade. Vejam, na foto, a situação da Rua Nova, que já foi a “mais movimentada e elegante” da cidade, segundo relata Tadeu Rocha, no seu clássico livro Roteiros do Recife. Verde que é bom, nada….

Leia também:
#RecifeEmergênciaClimática (1)
#RecifeEmergênciaClimática
Emergência climática: Recife mais verde é balela
Que saudade da Rua Nova!
Rua da Palma: quiosque ou barraco?
Sessão Recife Nostalgia: a Viana Leal
O Recife da paisagem mutilada
Recife árido: emergência climática
Emergência climática no currículo
Escolas combatem mudanças climáticas
Parque Capibaribe ganha 300 mil euros
O Recife tem quantas  árvores?
Parem de derrubar árvores: a natureza é mãe e precisa de nós
Não matem nossas árvores
“Genocídio” oficial de nossas árvores é cada vez maior
Os verdes gramados de Salvador
APP ajuda a monitorar árvores no Recife
Mudas substituem toquinhos
Arboricídio mobiliza Câmara Municipal
Arboricídio vira caixa preta
Compensação pelo arboricídio
Compensação pela selva de concreto
Verdade ou fake: 50.000 novas árvores?
Recife: 4.000 novas árvores em 2018?
“Abaixo o arboricídio insano”
Arborização do Recife em discussão
Parem de derrubar árvores: a natureza é mãe e precisa de nós
Recife ficará mais verde até 2021
Vem aí a Maratona Verde com 10.000 árvores para o Recife do arboricídio
Maratona Verde já começou
Parem de derrubar árvores (203)
Parem de derrubar árvores  (204)
Dia da árvore: a vovó do Tapajós
Parem de derrubar árvores (27)
TRT vai compensar árvores derrubadas
Parem de derrubar árvores (32)

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.