O alerta da pandemia: “Estou com fome”

A pandemia do coronavírus está deixando a população vulnerável em situação ainda mais difícil.  Nos sinais de trânsito, tem sido mais frequente a presença de pedintes com cartazes de papelão, com a inscrição dramática: “Estou com fome”. É verdade que a sociedade civil tem ajudado à população de rua, com distribuição de comida. Mas normalmente as entregas têm ocorrido em regiões do centro do Recife. Bairros como Pina, Boa Viagem e Afogados não têm sido beneficiados.

Por esse motivo, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Recife começou a descentralizar o atendimento no Restaurante Popular Josué de Castro, que fornece refeições gratuitas a moradores de rua. E tem levado marmitas para garantir a alimentação de pessoas que vivem em vulnerabilidade. As entregas são realizadas por equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social de Rua (SEAS) em parceria com os profissionais do Consultório na Rua, da Secretaria de Saúde.

Impacto da pandemia entre a população pobre é devastador: fome só aumenta e Prefeitura amplia entrega de comida.

Pelo menos 250 marmitas estão sendo entregues  diariamente de forma itinerante, naqueles três bairros. Populações que vivem sob viadutos naquelas regiões são beneficiadas também. As marmitas estão sendo entregues pelas equipes todos os dias, sempre das 11h até as 14h, para garantir que essas pessoas tenham pelo menos uma refeição diária. Além do alimento e água mineral, também estão sendo fornecidos sabão amarelo, ou sabonetes, e máscaras.

As refeições são preparadas no Restaurante Popular Josué de Castro, que fica no bairro de São José, na área central da cidade, inaugurado em 2019. De acordo com a secretária Ana Rita Suassuna, a necessidade da oferta de marmitas foi identificada a partir de escutas realizadas pelas equipes do SEAS nos territórios. “Muitas pessoas em situação de rua tinham como dinâmica de sobrevivência a prática da mendicância e o trabalho informal e isso garantiam a elas algum alimento”, diz. E completa: “Com o isolamento social, bastante importante no momento atual, os agentes sociais receberam relatos de ausência de doações, apesar de reconhecermos que a sociedade civil está cada vez mais empenhada em prestar solidariedade para esse público” .

Leia também:
Quem pagou por exame de Covid-19 pode ter dinheiro de volta
Comércio fica fechado até 30 de abril
Corona: vaidade, mesquinharia e doação
Cannibal contra o coronavírus
Pandemia: Jardim Secreto faz vaquinha para ajudar Caiara
Rede de solidariedade só faz aumentar
Coronavírus e a rede de solidariedade
Corona: Vem álcool 70 por cento por aí
Pandemia: Conselho Regional de Química produz álcool
Pandemia: Hospital de campanha tem entrega antecipada
Pandemia: coronavoucher vira coronarrisco
Pandemia: pensar no coletivo é preciso
Pandemia: Prefeitura contrata médicos
Pandemia: Essa bagunça vai acabar
Profissionais de saúde infectados são 227 em PE
Coronavírus, praia e nascer do sol
Covid-19 espalha-se por 39 municípios
Coronavírus: Cadê a distância necessária?
Corona: Cuidado com o pão nosso
Coronavírus: ronda policial fiscaliza parques
Noronha entra em quarentena
Coronavírus: praias e parques fechados no final de semana
Prorrogado pagamento de ISS no Recife
Pandemia: Prefeitura revê contratos
Pandemia: Lar do Nenen precisa de ajuda
Pandemia: Plaza Shopping muda marca
Fecham a partir de sábado: shopping centers, bares
Aglomerações só com dez pessoas? Decreto não vale para a CEF 
Pandemia: máscaras ecológicas
Coronavírus e o espírito solidário
Grupo Moura: das baterias à fabricação de máscaras contra o coronavírus
Coronavírus já matou três em PE
Bia: Remédio contra o confinamento
Cientistas contestam Bolsonaro
Voltar à normalidade, como? “Gripezinha”, resfriadinho ou genocídio?
Pandemia mexe até com os bichinhos
Magiluth busca estratégia de sobrevivência
Após reclamações, cestas básicas para 90 mil alunos
Pandemia: pensar no coletivo é preciso
Novos leitos, 35 casos e repartições com atendimento remoto
PE, coronavírus: 33 casos e três curados
Sem festa, mas com cachê garantido
Pernambuco tem a primeira cura do coronavírus
Comércio, serviço e construção vão parar
Governo de Pernambuco inicia embarque de turistas de navio retido
Fecham a partir de sábado: shopping centers, bares, salões de beleza, etc
Cultura roída pelo coronavírus
Câmara quer suspender cortes de água e luz
Questionada a merenda do coronavírus
Coronavírus traz fantasma da fome
Pandemia: Igreja em quarentena
Aulas suspensas a partir de 18/3
Coronavírus: sete casos em Pernambuco e povo sem direito a futebol em campo
Recife quase parando devido ao corona
Brasil, Recife, pandemia e eventos
Corona vírus, fantasia e polícia
Colabore com o Fazendo Acontecer
Nóis sofre mais… nóis goza
Nóis sofre mais nóis goza é só folia
Ciclofaixa de lazer está suspensa

Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Andréa Rego Barros/ Divulgação/ PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.