Parem de derrubar árvores (239): “Tive um infarto quando o jambeiro tombou”

Menos uma árvore no nosso Recife da emergência climática. Só no último sábado, foram duas degolas registradas na nossa querida cidade pelo #OxeRecife que, nem diante da pandemia provocada pelo coronavírus, consegue parar de denunciar os casos de arboricídio das nossas ruas e praças. A ação da motosserra insana continua a todo vapor, pelo que se vê, como vem acontecendo em um quarteirão inteiro, no bairro da Madalena.

Essa degola mais recente fica na Avenida Malaquias, na calçada da Pousada Rosa e Silva. Na verdade, o jambeiro frondoso desabou. Ele era tão alto que danificou a fiação da calçada do outro lado da rua, derrubando um poste. Esperamos que o jambeiro do Pará tenha reposição garantida, ao contrário do que aconteceu com o outro na mesma calçada, que também tombou, em 2014. Sua cova, ao invés de receber uma outra muda, foi tapada com concreto.

“Há seis anos, foi um susto grande. A árvore caiu, deixando a rua sem eletricidade. Estava com a Pousada lotada, os 16 apartamentos ocupados, e quase que enlouqueço, porque os hóspedes queriam o dinheiro de volta porque estávamos sem energia”, lembra o Gerente Adeildo Augusto. “O aperreio foi tão grande que no dia seguinte tive um infarto, então nunca esqueci a data”, completa ele, que trabalha há mais de 30 anos na Pousada.

O último jambeiro, cujo tronco aparece degolado na foto superior, caiu às quatro da madrugada da última sexta-feira. Também deu um grande susto. Há quem ache que a árvore foi derrubada por um raio, mas não se sabe ao certo porque tombou. “Há uns três anos que ela não parecia muito sadia, então pedimos ajuda aos órgãos oficiais, mas tudo que os técnicos fizeram foi tapar os três buracos que ela tinha no tronco com com cimento”, lembra. Ele teme que, a exemplo do jambeiro que caiu em 2014, o que tombou sexta fique sem reposição. “Infelizmente nossa cidade está cheia de concreto, as pessoas só pensam em construir”, diz Adeildo. “O que vai sobrar de terra para nossos filhos e netos é muito pouco, mas ninguém está preocupado com o destino da natureza”, lamenta. Na mesma calçada, há um outro jambeiro que era bem frondoso, e que passou por uma poda violenta  recentemente. Deve ser a próxima vítima.

Com esse caso, o #OxeRecife está fechando o registro de número redondo: 460 árvores que foram eliminadas das ruas, praças, jardins, calçadas de nossa cidade. Os registros, com endereço, foto e data vêm sendo realizados desde 2017. Nos links abaixo você vai encontrar vários casos, todos em locais próximos ao jambeiro que tombou na Avenida Malaquias. Muitas das que foram degoladas ou tombaram permanecem sem reposição  até hoje. 

Leia também:
O Recife tem quantas árvores?
#RecifeEmergênciaClimática
#Emergência Climática: Recife mais verde é balela
Parem de derrubar árvores (2)

Parem de derrubar árvores  (10)
Parem de derrubar árvores (15)
Parem de derrubar árvores (22)
Parem de derrubar árvores (24)
Parem de derrubar  árvores (25)
Parem de derrubar árvores (34)
Parem de derrubar árvores (35)
Parem de derrubar árvores (38)
Parem de derrubar árvores (42)
Parem de derrubar árvores (125)
Parem de derrubar árvores (148)
Parem de derrubar  árvores (159)
Parem de derrubar árvores (161)
Parem de derrubar árvores (175)
Parem de derrubar árvores (214)
Parem de derrubar árvores  (220)
Parem de derrubar árvores (224)

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.