Parem de derrubar árvores: “Tenham pena de mim”

Mais um atentado contra o verde no Recife. Mas, felizmente, dessa vez a motosserra insana não acabou com tudo.  Mas que fez uma poda radical, ah, isso fez. Como uma árvore com o porte desta daí, pode realizar a fotossíntese e dar sombra desse jeito?

Já vi no Recife vários casos como esses, alguns até sem que se tenha deixado galho nenhum, em que as plantas terminam sem resistir e morrem, ficando vazios os alegretes (canteiros nas calçadas), e deixando  mais pobres de verde, ruas, parques, jardins.

Sabemos que a poda é necessária nas áreas urbanas, onde a edifício, casas, fiações, cabos de telefonia. Mas… precisa ser tão exagerada? Essa vítima da foto fica na Rua Estêvão de Oliveira, no bairro de Santo Amaro, bem pertinho de uma outra árvore  que resistiu à motosserra, mas cuja ferida ela ostenta até hoje em seu tronco. Se eu fosse essa árvore da Estêvão de Oliveira, teria gritado para para meus algozes: “Tenham pena de mim”.

Leia também:
Parem de derrubar árvores (136)
Parem de derrubar árvores (181)
Parem de derrubar árvores (181). Lembram dessa? Já era…
Parem de derrubar árvores (172)
Parem de derrubar árvores (55)
Parem de derrubar árvores (62)
Parem de derrubar  árvores (72)
Parem de derrubar árvores (98)
Parem de derrubar árvores (138)
Parem de derrubar árvores (117)
Parem de derrubar árvores (122)
Parem de derrubar árvores (132)
Parem de derrubar árvores (150)
Parem de derrubar  árvores (158)
O Recife tem quantas árvores?
Bora plantar? Bora aguar?

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.