Boa Vista ganha casarão cultural

O Recife tem mais uma opção de lazer cultural. É o Casarão Magiluth, inaugurado no último dia 15. Trata-se de um espaço de nada menos de mil metros quadrados, no bairro da Boa Vista, que representa um antigo sonho do grupo pernambucano de teatro, amadurecido ao longo de quinze anos de trajetória do grupo. O imóvel abrigará manifestações que vão do teatro aos shows musicais, de exposições e festas a bazares.

Para tanto, o Casarão Magiluth abriga duas salas principais: a Sala Socorro Raposo (destinada primordialmente para encenações teatrais) e a Sala Henrique Celibi (para ensaios, exposições e festas). Também tem um amplo quintal, capaz de sediar desde shows até bazares. Possuirá, ainda, salas multifuncionais, sendo que uma – onde já se instalou o escritório do grupo – já está em operação. O casarão fica na Rua da Glória, 465. E guarda íntima relação com a cultural do estado: já abrigou o Centro Cultural Inácia Raposo e, recentemente, foi set de filmagens da série Chão de Estrelas, do premiado cineasta Hilton Lacerda, com estreia prevista para 2020, no Canal Brasil.

O projeto completo tomará forma com a ajuda de um financiamento coletivo, ativo a partir de 22 de fevereiro, que possibilitará a reforma dos ambientes. A primeira reforma está prevista para fevereiro. Mas, antes, Bruno Parmera, Erivaldo Oliveira, Giordano Castro, Lucas Torres, Mário Sérgio Cabral e Pedro Wagner já abriram as portas com show de Martins e PC Silva, destaques da atual cena musical pernambucana. Na sequência, o Magiluth dá início a uma curta temporada do espetáculo  Aquilo que o meu olhar guardou pra você, às 20h, exceto no domingo, que será às 18h. A montagem de 2012, dirigida em parceria com o paulista Luiz Fernando Marques, é centrada no comportamento do ser humano contemporâneo na urbanidade.

O primeiro fim de semana em atividade recebe ainda a oficina de maquiagem artística para o carnaval com Cris Malta. Profissional atuante em filmes como Baixio das bestas (de Claudio Assis) e A festa da menina morta, de Matheus Nachtergaele,  ela ensinará para leigos técnicas voltadas para o período de Momo. A atração musical da segunda semana é dos também amigos Una (Aninha Martins) e Jonatas Onofre, com um passeio pelas músicas autorais dos dois. Na sequência, os anfitriões recordam dois espetáculos. O primeiro é O canto de Gregório, no qual Pedro Wagner, Giordano Castro, Erivaldo Oliveira e Lucas Torres exploram questões existenciais e o conceito de ser bom. O segundo  é Luiz Lua Gonzaga, um passeio lúdico pelo universo do Rei do Baião, com classificação indicativa livre.

Uma novidade está marcada para 29 de janeiro: o lançamento do frevo Quer mais o quê?, uma parceria da tradicional Banda de Pau e Corda com o cantor e compositor Marcello Rangel. É o primeiro frevo inédito do grupo desde 1989, quando lançou o disco O outro lado da banda e carro-chefe para o carnaval 2020. A última atração desta primeira temporada cultural é o cantor e compositor Lula Queiroga. No Casarão Magiluth, ele quebra o jejum de quase um ano sem shows na capital pernambucana.

Leia também:
A resistência das Violetas da Aurora
Censura de Abrazos vira caso de justiça
Mutirão contra a censura de Abrazo
Peça censurada na Caixa Cultural passa de graça no Apolo

Teatro andarilho na Praça do Arsenal
Teatro de resistência no Bar Mamulengo
Marsenal: ocupar, gritar, se levantar
Movimento  Marsenal faz leilão
Cartas inéditas entre Osman Lins e Hermilo Borba Filho chegam ao palco
Dois grandes amigos, Hermilo e Osman, em debate no bairro do Recife
Obsessão, entre tapas e beijos
Gonzaga Leal e Isadora Melo: “Insones Intempestivos”
Não perca  O Peru do Cão Coxo
“O menor museu do mundo”
Galpão das Artes e brinquedo popular
Teatro: “Baile” no Recife e “Peru” no interior

De volta à História do Meu Povo
História do meu povo vira livro 
Brinquedo é coisa séria
Aprenda e brincar como antigamente 

Poço  das Artes: música e mamulengo
Presença inglesa, mamulengo e Brennand no Olha! Recife
Bonecos fazem a festa em Casa Forte
Resgate do mamulengo pernambucano
Fotógrafos documentam mamulengos 
Mão Molenga faz a festa dos bonecos

Miro e o show dos seus bonecos
 No Dia do Artesão, viva Miro dos Bonecos 

SERVIÇO
16 a 19/01: Festival Quanto Puder, às 19h, exceto no domingo, que será às 18h, com shows com artistas como Juliano Holanda, Almério e Isabela Moraes
18/01: Oficina de maquiagem para carnaval com Cris Malta, às 14h
22/01: Show de Una (Aninha Martins) com Jonatas Onofre, às 20h
23 e 24/01: Espetáculo “O canto de Gregório”, às 20h
25 e 26/01: Espetáculo “Luiz Lua Gonzaga”, às 18h
29/01: Lançamento do frevo “Quer mais o quê?”, da Banda de Pau e Corda com Marcello Rangel, às 20h
Ingressos: R$ 30 e R$ 15, à venda pelo Sympla, exceto para a oficina (R$ 100, com material para a prática incluído). Abertura da casa duas horas antes.

Texto:  Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação / Magiluth

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.