Não consuma caranguejo-uçá: defeso

Comercializados ilegalmente – pois estamos em período de defeso – 580 caranguejos uçá foram devolvidos aos manguezais, no município de Tamandaré, a 108 quilômetros do Recife. A apreensão foi feita nesta semana, por técnicos da Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh) no Litoral Sul de Pernambuco, onde os animais eram vendidos em barracas e por ambulantes.

A ação foi realizada em conjunto com policiais federais e técnicos do Instituto Chico Mendes de Conservação e BioDiversidade (ICMBio). De acordo com a Cprh, a iniciativa teve caráter educativo. Isso porque o uçá está em época de defeso, quando a pesca e a comercialização são proibidas por lei. A proibição visa garantir a preservação da espécie, tão consumida em bares e restaurantes do Nordeste.

O Gerente da Unidade de Gestão de Fauna da Cprh, Iran Vasconcelos, informa que o defeso existe para proteger o período reprodutivo da espécie, que acontece entre os dias 11 e 16 de janeiro. Anote os próximos períodos, para ajudar à fiscalização evitando consumir os animais no período de proibição. “Os próximos períodos do defeso acontecem entre os dias 10 e 15 de fevereiro, e 10 a 15 de março. Durante a ação, os técnicos da Cprh resgataram uma tartaruga (foto ao lado) que estava encalhada na areia da praia de Tamandaré. O animal foi levado para ONG Ecoassociados, instituição voltada para preservação de tartarugas marinhas no litoral de Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife.  Infelizmente as pessoas continuam sem respeitar a legislação, quando o assunto é a defesa da natureza. Comer caranguejo, hoje, nem pensar!

Leia também:
População em defesa dos caranguejos
Proibido comer guaiamum
A matança dos guaiamuns ameaçados
Evite comer crustáceos ovados
Comer lagosta ovada é não ter coração
Resíduos deixados no manguezal são como garrote na veia: gangrena o corpo
Pescado está liberado para o consumo
Litoral Sul: turismo sustentável?

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação /Cprh

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.