Litoral Sul: turismo sustentável?

Janeiro vem aí. E quem não estiver fazendo o dever de casa no Litoral Sul, vai ter que se adequar. É que seis órgãos – entre federais, estaduais e municipais – estão se articulando para deflagrar uma operação de fiscalização integrada naquela área em Pernambuco.  Entre os municípios que serão visitados, encontram-se Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Barra de Sirinhaém, Rio Formoso, Tamandaré e São José da Coroa Grande.

Nas investidas, serão fiscalizados o uso indevido de veículos nas praias, velocidade de embarcações, respeito ao período de defeso do caranguejo-uçá, venda de produtos alimentícios e descarte correto de resíduos. Nesse caso, já que o poder público municipal do Recife não se organiza para uma parceria enérgica, bem que Boa Viagem e o Pina poderiam ter sido incluídas nessa operação integrada que vai, também, orientar a população sobre a prática correta de conduta e o uso de recursos naturais.  Algumas das mais paradisíacas praias de Pernambuco estão no Litoral Sul, como Carneiros, Porto de Galinhas e Tamandaré.

A Fiscalização Integrada será coordenada pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas). E terá participação da Agência Estadual do Meio Ambiente (Cprh), Secretaria de Defesa Social (SDS), Superintendência de Patrimônio da União em Pernambuco (SPU/PE), Capitania dos Portos e prefeituras litorâneas. A ação também está de olho nas atividades náuticas, que em 2019 receberam uma série de recomendações, para que o turismo ali seja praticado de forma sustentável, evitando por exemplo, superlotação nos arrecifes  para que não sejam prejudicados os corais.

“O litoral tem uma biodiversidade importante e muitas pessoas se beneficiam desse ecossistema, seja tirando o seu sustento por meio do turismo ou da pesca, ou até mesmo os banhistas ao desfrutar do ambiente. Por isso, é fundamental fazer um uso sustentável dessas áreas para que elas continuem sendo utilizadas por todos de maneira adequada”, diz Samanta Della Bella, Superintendente de Sustentablidade e Clima da Semas.

Ela conta que os pontos críticos de cada município litorâneo serão mapeados com a ajuda das prefeituras e da inteligência da polícia. “Ações, abordagens e cronogramas serão detalhados pelos órgãos envolvidos até o final deste ano. A operação será deflagrada em janeiro e se estenderá até março, com trabalhos sendo realizados em mar e em terra”,afirma. No Recife, eu não consigo entender porque órgãos como a Emlurb, a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano, e Saúde não se unem para disciplinar a questão dos resíduos sólidos e da venda de alimentos nas praias de Pina e Boa Viagem. Os infratores são sempre os mesmos. Porque não coibir, por exemplo, os ambulantes que insistem em transformar em lixão a areia da praia? Será que essa ação é tão impossível assim? E os espetos de churrasquinho que ficam na areia, furando o pé dos banhistas? E os cachorros cujos donos teimam em deixar cocô na praia, mesmo sabendo da proibição de ficar na areia com os animais?

Leia também:
Disciplina para barcos no Litoral Sul
Litoral Sul terá área de proteção marinha
Litoral Sul: excesso de demanda em APA
Turismo predatório vai ter limite em Pernambuco
COP 25: crime ambiental deixa 11 mil pescadores a ver navios em Pernambuco
Praia dos Carneiros ganha aliado contra turismo predatório
Mar: mais plásticos do que peixes em 2050
Arca de Noé para corais ameaçados
Plásticos viram vilões das tartarugas
Nestlé que embalagem biodegradável
Ministro manda oceaógrafo trabalhar na caatinga. E o Sertão já virou mar?
Cprh assegura: praias sem risco
Desastre ambiental: viva a ação dos voluntários
Boa Viagem com piche. Que horror
Boa Viagem: #Sechegaragentelimpa
Pernambuco: 70 toneladas de óleo
Boa Viagem ganha exposição de fotos
Plásticos poluem Boa Viagem
Mutirões espontâneos contra o lixo
Há risco de tubarão em mar protegido?
Pernambuco: 70 toneladas de óleo
Óleo recolhido em 24h: 30 toneladas
Óleo: União é “inerte, omissa e ineficaz”
Plásticos viram vilões de tartarugas 
Servidor federal é afastado porque fez a coisa certa na proteção ambiental
Taxa de Noronha não é roubo, mas recurso para proteger a natureza
Deixem que vivam as baleias
Colete três plásticos na areia
Litoral Sul terá área de proteção marinha
A matança dos guaiamuns ameaçados
Comer lagosta ovada é não ter coração
Disciplina para barcos no Litoral Sul 
Acordo na justiça para algozes do marlim azul

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Cprh / Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.