PE: Mil animais repatriados em 2019

O tráfico de animais silvestres não cessa não. Até porque a “atividade” é muito lucrativa. E os pássaros, incluindo os galos de campina (foto) são os bichos mais visados. Nem tudo, no entanto, está perdido. Em alguns estados, as autoridades estão bem ativas para coibir este absurdo contrabando, inclusive montando parcerias como vem ocorrendo com São Paulo e Pernambuco. Nesta semana por exemplo, mais de 300 indivíduos da fauna nordestina –  resgatados na capital paulista – foram repatriados para o Recife. No total, eles chegaram a mil em 2019.

Eles chegaram  em transporte de luxo (de avião), em caixas especialmente preparadas e confortáveis, bem diferentes daquelas usadas por traficantes que, muitas vezes, condenam os animais ao sofrimento e até à morte. Como sempre, os pássaros lideram a lista, com 294, sendo a maioria formada pela espécie papa-capim (Sporophila nigricollis, 91). Eles são seguidos pelos galos-de-campina (Paroaria dominicana, 78), e pelas patativas (Soporophila albogularis, 48). Além das 294 aves, vieram, também, 22 iguanas. Os animais foram levados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres de Pernambuco (Cetas Tangara), da Agência Estadual de Meio Ambiente (Cprh), que fica localizado no Bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife.

Ali, serão preparados para o retorno à natureza. Mesmo transportados cuidadosamente, dá para perceber que o avião não é a “praia” dos pássaros. “Os animais chegaram bastante estressados e ficarão em observação. Receberão acompanhamento diário e, quando estiverem em condições de soltura, serão devolvidos à natureza”, explicou o coordenador do Cetas Tangara, Yuri Valença. Os animais, acomodadas em caixas apropriadas, com frutas e água, foram trazidos no voo que saiu de Guarunhos (SP) para o aeroporto do Recife, de onde seguiram para o Cetas Tangara. Este é o terceiro repatriamento que o Cetas Tangara recebe em 2019, totalizando mais de mil animais repatriados. Os animais foram resgatados em ações de combate ao tráfico e também entregues voluntariamente.

Veja a relação dos bichinhos que foram repatriados para Pernambuco nesta semana:

 

NOME USUAL

 

NOME CIENTIFICO

 

QUANTIDADE

 

Gralha-cancão

(Cyanocorax cyanopogon) 4
Azulão (Cyanoloxia brissonii) 41
Periquito-da-caatinga (Eupsittula cactorum) 1
Corrupião/concriz (Icterus  jamacaii) 12
Iguana (Iguana Iguana) 22
Maria-fita/tico-tico-rei-cinza/cravina (Lanio pileatus) 9
Galo-de-campina (Paroaria dominicana) 78
Pintassilgo-do-nordeste (Sporagra yarrellii) 2
Golinho/patativa (Sporophila albogularis) 48
Papa-capim (Sporophila nigricollis) 91
Sabiá-da-mata/sabiá-casaca-de-couro (Turdus fumigatus) 8
                                                                                         TOTAL: 316

Leia também:
O turismo compulsório dos pássaros
Depois do tráfico, o repatriamento
Pássaros apreendidos em Aldeia
Canários da terra apreendidos
Aves cativas ganharão a liberdade
Aves são liberadas no Sertão
Pássaro na gaiola rende multa
Pássaros silvestres apreendidos
Pobres pássaros cativos do agreste
Pássaros presos e multa de R$ 94,5 mil
Ave é animal mais visado pelo tráfico
Cipoma destrói rinhas de canários
A inédita visita do sabiá-ferreiro
A volta do jacu

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Cprh/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.