“Gerações Musicais” com pai e filho

Pensem em uma quarta-feira musical. Além de concerto da Banda Sinfônica do Recife (no Teatro Santa Isabel), o público tem chance, também, de participar à noite da 50ª edição do Projeto Gerações Musicais, que acontece na Arte Plural, a partir das 19 horas, com acesso gratuito. A Galeria fica na Rua da Moeda,  140, no Bairro do Recife.

Os convidados pertencem realmente a  duas gerações. São pai e filho, ambos músicos. No caso, João Netto e Pabllo Moreno. A dupla vai interpretar canções autorais  (Chama eu, Blues e Baião, Praia da ilusão, Sonho Nú e Erva doce). Mas, como é de praxe, também brindará o público com pérolas da Música Popular Brasileira como Tudo outra vez  (de Belchior)  e Tenho Sede  (Dominguinhos) entre outras. João Netto aliás, já acompanhou muito nosso saudoso Dominguinhos. Natural de Garanhuns,  o guitarrista  ostenta no currículo a divisão de palco com nomes famosos da MPB, como o próprio Dominguinhos,  Belchior, Gilliard, Maciel Melo entre outros. Será um pocket show, com uma conversa mediada por Marco Rosati, que é idealizador do projeto.   Galeria de arte, a Arte Plural sempre cede espaço para apresentações culturais, que tanto podem ser literárias como musicais.

Pabllo Moreno nasceu no Recife. Ele tem feito shows na cidade  ocupando palcos como o do Conservatório Pernambucano de Música e do Palácio do Campo das Princesas, dentro do Projeto Música no Palácio.  Cresceu no meio musical, vendo o pai tocar e seguiu a mesma carreira. É cantor e compositor. Tem um trabalho autoral voltado para a música popular brasileira. Seu primeiro CD gravado foi Blues e Baião . Agora se prepara para iniciar seu segundo disco, enquanto realiza apresentações pelo Brasil divulgando o primeiro CD, que dá nome ao show apresentado não só no Recife, como em outras capitais. Para Pabllo é uma emoção apresentar-se ao lado do pai e guru musical. Vamos conferir?

Leia também:
Música no Palácio: MPB, blues e baião
Pabllo Moreno: do baião ao blues
Dupla divina: Marisa Monte e Paulinho
Trio revive Bossa Nova no RioMar
A sambista na terra do frevo
Dupla movida a frevo e samba
Dia da Marrom: Alcione na Zona Sul
“Panela do Jazz” movimenta Poço
Sangue Negro e boa música
Aurora Instrumental começa com Spok

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.