Fórum Arte Cidade movimenta o Recife

É muito salutar saber que, apesar dos pesares (buracos, árvores degoladas, calçadas esburacadas, mobilidade precária, vandalismo), o Recife está se mexendo. Refiro-me à sociedade civil. Todos os dias, aparece um novo grupo interessado em preservar o patrimônio da cidade ou algum evento, destinado a discuti-la. É o que vai acontecer, também, na primeira edição do Fórum Arte Cidade, que começa no sábado (16), no auditório do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, o Mamam.

O Mamam, vocês sabem, fica na Rua da Aurora, 265, Boa Vista. No segundo dia do evento, a proposta é sair pelas ruas  do centro, em uma “investigação artística e patrimonial”, de acordo com os organizadores. Ou seja, novas caminhadas para explorar as belezas da cidade,incluindo o chamado circuito da poesia (fotos). O encontro é aberto ao público, com inscrições gratuitas, por ordem de chegada.  O evento termina no domingo, 17. E a programação está muito interessante. Vocês podem conferir a seguir. No sábado, 16,  ocorrem os Diálogos, na sede do Mamam, a partir das nove da manhã, com descrição do Projeto Recife Arte Pública (por Lúcia Padilha). Logo em seguida, será relatado o Projeto Tocar  (por Lilian Amaral e Bia Santos), que é muito interessante.

O Tocar é um projeto espanhol, que estimula a prática da observação dos aspectos que conferem identidade aos  espaços urbanos. Os diálogos devem ocorrer  até meio dia. À tarde, ainda no Mamam, entre 16 e 18h, serão discutidos: Trilhas do Graffiti (Josivan Rodrigues e Nicole Costa), o Inciti (Natan Nigro) e o Coletivo Pão e Tinta (Stilo Santos). O Inciti é uma rede de pesquisadores que buscam soluções inovadoras para as cidades. O Pão e Tinta utiliza a grafitagem como forma de resgate social, e é responsável por boa parte das paredes coloridas do Recife.

No dia 17, haverá circuito pelo centro do Recife, entre 9h e 12h. Ele será capitaneado por Lilian Amaral (do Projeto Tocar) e pela La Ursa Tours (com Renata Gamelo). A La Ursa Tours é do Recife, e oferece passeios alternativos a turistas, principalmente com o uso de bicicletas. O ponto de encontro será às 9h, no  próprio Mamam. Entre 14h e 16h, estaremos mais uma vez no Mamam, aparentemente para o encerramento do evento. Mas ele só ocorre depois do lançamento do site Recife Arte Pública Esculturas. E também com a abertura da exposição coletiva Arte Cidade, que remete aos temas que foram abordados nos diálogos e nas caminhadas.

Serviço:
O quê: Fórum Arte Cidade
Quando: 16 a 17 de novembro
Horário: 9h às 18h
Onde: Mamam (Rua da Aurora, 265, Boa Vista)
Quanto: gratuito

Redes sociais:
www.recifeartepublica.com.br
Instagram/recifeartepublica
Facebook/recife arte publica

Leia também:
Vamos salvar o centro do Recife?
Praça Dom Vital de “roupa nova”
Praça Dom Vital parece um ninho de rato
Praça Dom Vital em petição de miséria
O Recife leva banho de Salvador no quesito limpeza
Nova paisagem em São José
São José e Santo Antônio ganham livro: viagem por quatro séculos de história
Bairro de São José: o Haiti não é aqui
O belo e detonado Bairro de São José
Minha tarde no Olha! Recife (1)
Minha tarde no Olha! Recife
Cine Glória: Art Nouveau e decadência
Art Déco: Recife ou Miami
 
A República e o estilo eclético do Recife
A arquitetura do ferro no Recife
O ferro na arquitetura do Recife
Uma pérola na comunidade do Pilar
No rastro das Caminhadas Domingueiras
As saudáveis caminhadas de domingo
Um passeio pela história do Recife
Praça Maciel Pinheiro pede socorro
Caminhadas abrem Semana Burle Marx
Burle Marx na caminhada de domingo
Derby: eclético, art déco, modernismo
Sessão Recife Nostalgia: Quando a Praça do Derby era um hipódromo
Sessão Recife Nostalgia: os cafés do século 19 na cidade que imitava Paris

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Hassan Santos/ Divulgação/ Fórum Arte Cidade

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.