Bairro do Recife em discussão

Com parte do seu casario preservado mas longe de ter a mesma vitalidade de outras regiões históricas recuperadas no mundo, nossa cidade entra em discussão na quarta-feira (23), quando estará em debate o Projeto de Modernização do Bairro do Recife, em encontro previsto para ter início às 15h, no Cinema do Porto Digital, que funciona no Cais do Apolo, 22. Os detalhes serão apresentados pelo Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia e Inovação do Recife, Guita Calheiros.

“A proposta principal é readequar o espaço urbano, tomando a escala humana como referência para as transformações a serem implementadas”, informa a Prefeitura. Vamos esperar uma readequação voltada para as pessoas, claro, mas que respeite o patrimônio arquitetônico e também a memória daquele, que foi o bairro por onde o Recife começou a sua história mas que, em nome de “modernização”  já perdeu, e muito, o encanto de sua paisagem secular. O evento é aberto ao público e será sujeito à lotação do Cinema, que fica no 16º andar do edifício sede do parque tecnológico.

A população espera que a “modernização” do Bairro do Recife não o deixe com a aridez do Boulevard Rio Branco

No painel, voltado para os usuários do Bairro do Recife (empresários, trabalhadores, moradores e o público em geral que frequenta o Bairro), Guila vai traçar um panorama com dados sobre a ocupação imobiliária, economia, infraestrutura e o fluxo de circulação da área, que comporta tanto o principal ambiente de inovação do Nordeste, como equipamentos culturais, monumentos turísticos e serviços como bancos, padarias, cafés e restaurantes, dentre outros empreendimentos.

Entre as sugestões do Projeto de Modernização estão o embutimento da fiação (o que é uma boa, pois eletricidade e operadoras de telefonia estão acabando com a paisagem da cidade). Também entram em pauta a pedestrianização de ruas, o alargamento de calçadas, a implementação de espaço para bikes com uma malha de ciclofaixas e ciclorrotas. E também adoção  do conceito de Living Lab – série de medidas que podem transformar o Bairro do Recife em um laboratório a céu aberto para que tecnologias “com potencial de impactar toda a cidade sejam experenciadas, primeiro, na região”. Tomara mesmo que o bairro fique mais aprazível, mais humano e também mais verde porque está virando mais uma das muitas ilhas de calor do Recife. No Boulevard Rio Branco, por exemplo, as árvores são insuficientes para dar conforto térmico aos pedestres, incluindo nos bancos de praça espalhados na área. E há ruas no Bairro que não possuem, uma árvore sequer. Nenhuma cidade sem verde pode ser aprazível.

Leia também:
Vamos salvar o centro do Recife?
E o turista, como é que fica?
Lembram dele? O caso único do prédio que teve duas fachadas simultâneas
Atentado estético no Boulevard
Vocês querem boulevard?
Urbanismo e patrimônio cultural em discussão no Recife
Recife se prepara para os 500 anos
Discutindo o Recife a 5 km por hora
Aluga-se um belo prédio na Bom Jesus
O charme dos prédios da Bom Jesus
A República e o estilo eclético no Recife
Uma cidade boa para todo mundo
Sessão Recife Nostalgia: os cafés do século 19 na cidade que imitava Paris
Centro do Recife precisa de “Mais Vida”
Caminhada, catamarã, baitera e lua cheia
Os primeiros das Américas
Passeio por três séculos de história
O charme dos prédios do Bom Jesus
Paço Alfândega vazio, apesar do charme
Recife através dos tempos
Sessão Recife Nostalgia: ponte giratória

Serviço:
Apresentação do Projeto de Modernização do Bairro do Recife

Quarta, 23/10 às 15h
Cinema do Porto Digital – Cais do Apolo, 222, 16º andar
Aberto ao público (sujeito à lotação) 

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.