Óleo recolhido em 24h: 20 toneladas

O Palácio do Campo das Princesas informou que em apenas 24 horas – na sexta-feira – nada menos de  20 toneladas de óleo foram retirados das praias e que cerca de 600 quilos foram coletados no mar. E barreiras de contenção com 450 metros de extensão foram instalados na foz do Rio Maracaípe, em Ipojuca. O local é conhecido pela presença de cavalos-marinhos.

Os trabalhos vêm sendo coordenados pela Sala de Situação, criada pelo governador Paulo Câmara (PSB)para tratar exclusivamente do tema. A equipe reúne a Secretaria estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e CPRH, enquanto o governo federal parece não se mobilizar de forma eficiente, para reduzir os danos provocados pelo desastre ambiental. Tanto é assim, que está sendo acionado por “omissão” pelo Ministério Público Federal. Os técnicos do Governo do Estado localizaram, nesta sexta, manchas de óleo nas praias dos Carneiros e Boca da Barra, ambas em Tamandaré, município situado a  106 quilômetros do Recife. Também foi observado óleo na praia de Mamucabinhas (em Barreiros); na Ilha de Santo Aleixo, Aver-o-Mar e Guaiamum (em Sirinhaém). Praia dos Carneiros (ao lado), amanheceu tomada pelo óleo na sexta.

Os rios do Litoral Sul também foram afetados. Pois  foram encontrados pontos de óleo nos rios Persinunga (São José da Coroa Grande); Una (Barreiros); e Formoso (Tamandaré). Ao todo, cerca de 200 pessoas do Governo de Pernambuco e de outros órgãos estiveram envolvidas na operação. Além disso, somente em Tamandaré, outras 300 pessoas, incluindo voluntários e servidores da Prefeitura do município, participaram das ações de limpeza.  Para a operação, foram utilizados 1 helicóptero da Secretaria de Defesa Social (SDS); 1 drone da Casa Civil; 30 viaturas; 8 caminhões, sendo 5 de transporte militar e 3 de carga; 3 tratores; e 3 barcos, sendo 1 catamarã, 1 lancha e 1 navio-patrulha da Marinha. Ao final do dia, a ação havia deixado a areia da praia dos Carneiros limpa. Carneiros divide com Porto de Galinhas, a preferência de turistas no Litoral Sul.

O Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, José Bertotti, informou que a mobilização será mantida no litoral sul, no mesmo ritmo, ao longo do final de semana. O titular da Semas reclama da inércia do Governo Federal, queixa-se da falta de equipamentos para a operação limpeza e disse que o governo de Pernambuco está providenciando a compra, mas que enviará a fatura ao governo federal. Enquanto isso… notícias vindas de Brasília e já amplamente divulgadas na imprensa nacional, dão conta de que em abril o Governo Federal extinguiu o Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição para Óleo em Águas, instituído em 2013. O MPF quer  execução do PNC. E o Ministro da Morte Ambiente, Ricardo Salles, onde é que fica nessa história?

Leia também:
Óleo: União é “inerte, omissa e ineficaz”

Longe dos ataques verbais de Brasília, Nordeste e Amazônia se entendem
Plásticos viram vilões de tartarugas 
Servidor federal é afastado porque fez a coisa certa na proteção ambiental
Taxa de Noronha não é roubo, mas recurso para proteger a natureza
Deixem que vivam as baleias
Colete três plásticos na areia
Litoral Sul terá área de proteção marinha
A matança dos guaiamuns ameaçados
Comer lagosta ovada é não ter coração
Disciplina para barcos no Litoral Sul 
Acordo na justiça para algozes do marlim azul
Fome, tortura, veneno e maniqueísmo 
O Brasil está virando o rei do veneno
Com tantos venenos liberados no Brasil, cuidado com o que você come

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Cprh/ SEI/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.