Frevo, rock e hardcore na Assembleia

Punk, rock e hardcore na Assembleia Legislativa. E vai ser nessa quarta-feira, às 18h. É que a Banda Devotos, do Alto Jose do Pinho, vai ganhar homenagem dos deputados estaduais, às 18h, no auditório Sérgio Guerra, do Palácio Joaquim Nabuco. A proposta é do deputado Isaltino Nascimento, também da comunidade daquele alto da Zona Norte, e que reconhece o trabalho de resistência do grupo, que completa três décadas. E que recentemente virou até tema de livro.

A banda é formada pelo trio Cannibal (baixo e voz), Neilton (guitarra) e Celo (bateria). Recentemente a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) lançou um livro sobre a Devotos. E Neilton (que também é artista plástico) foi homenageado com uma grande exposição no Museu de  Arte Moderna Aloísio Magalhães (Mamam). “São 30 anos de banda e eu tiro o chapéu para o trabalho que os meninos fazem, tanto artisticamente quanto socialmente dentro do Alto José do Pinho”, diz Isaltino.

“São fontes de inspiração para a juventude da nossa comunidade”, completa o deputado. Para Cannibal, o reconhecimento é gratificante. “Somos a primeira banda da comunidade a rodar o mundo e a mostrar a multiculturalidade do Alto”, lembra o vocalista. Durante a homenagem, o rock vai tomar conta do plenário, pois os meninos vão soltar a voz e os acordes. Eles tocarão algumas músicas do último CD, O Fim Que Nunca Acaba.

No CD, sem abrir mão de suas raízes, a Devotos mostra que está aberta a outras tendências e até amplia os horizontes da banda. O novo CD tem a presença do Maestro Forró – conhecido sobretudo pela sua orquestra de frevo –  com quem a banda faz um som “frevo-rock-hardcore”. Também há a participação de Maciel Salu, cujas influências mais se aproximam da rabeca, do reisado e do maracatu.

Leia também:
Salu, música e boa ação
Poesia oral tem nova cara
Cannibal, Devotos, rock e  punk em livro
Cultura underground em discussão
A arte que vem do Alto José do Pinho
Alto José do Pinho está mais colorido
Cultura e Caos Suburbano agitam Alto José do Pinho
Outras palavras no Cinema São Luiz
Manguebeat no Pátio de São Pedro
 “Palestina” do Recife: “Cadê nosso país”?

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.