“Obsessão”: entre tapas e beijos

Qual é a mulher que nunca teve uma amiga invejosa? Aquela que compra roupas iguais à sua, que troca a mobília da casa quando você redecora a sua, e até cobiça o seu namorado ou marido, que é sempre “melhor” do que o dela.  A inveja  já foi tema de filmes como como Colega de Quarto e Inveja Assassina. Quando muito forte, termina virando obsessão.  E Obsessão é o nome do espetáculo que será encenado na segunda-feira, dentro do Projeto Segundas Culturais, no Teatro Rio Mar. Embora temas como a obsessão e a inveja sejam indigestos, a peça tem leveza. E é hilária.  Já assisti em ocasião anterior e quase morri de rir. Não é para menos:  a comédia tem a assinatura de Carla Faour, roteirista de Tapas e Beijos, programa  que fez muito sucesso na TV Globo.

Obsessão mostra a amizade e a rivalidade entre duas mulheres, ex-amigas e confidentes. “Uma quer tudo que a outra tem, vestido, roupa, sapato e termina pegando e casando com o namorado da amiga”, afirma a atriz Nilza Lisboa, que faz o papel de Lívia, a amiga traída.  A outra é Marina, a invejosa, interpretada por Simone Figueiredo.  Elas são também produtoras do espetáculo. E como atrizes, dão show. Engraçadíssimas. A comédia se desenvolve a partir do momento em que Lívia decide se vingar da amiga que roubou o seu amor, Marcelo.  A partir da disputa pelo  mesmo homem, a confusão está criada gerando uma situação grotesca, que beira o melodrama e o folhetim.

Marina (Simone) e Lívia (Nilza Lisboa) são amigas, mas inveja vira disputa pelo mesmo homem, entre tapas e beijos.

Faz algum tempo que assisti a peça no Teatro do Salesiano, na Boa Vista. Lembro que a casa estava cheia. E que fiquei com as bochechas doendo de tanto rir. Não é à toa que o grupo recebeu o convite para participar das Segundas Culturais. Em 2016,  Obsessão foi  a maior bilheteria  do Festival Janeiro de Grandes Espetáculos, promovido pela Prefeitura do Recife. Em 2019, o fenômeno se repetiu, o que comprova a empatia do espetáculo com o público. Não  perca, pois, essa apresentação única, programada para as 20h do dia 12 de agosto, no Teatro Riomar.

Além das duas atrizes, estão no elenco: Paulo  de Pontes (substituindo Sílvio Pinto, que morreu em 2018),  e os jovens atores Tarcísio Vieira e Diógenes D´Lima. Paulo recentemente foi destaque da peça Cartas, em que interpreta Hermilo Borba Filho. O espetáculo, encenado recentemente no Recife, trata da correspondência trocada entre dois escritores pernambucanos: o próprio Hermilo e Osman Lins, grandes amigos que moram em cidades distantes e que no século passado mantêm conversa epistolar sobre literatura, arte, amizades e a difícil situação política da época, quando o Brasil vivia uma ditadura. Já Obsessão é atemporal. Pode ter sido ontem, hoje, amanhã. Veja, abaixo, mais informações sobre Obsessão.

Leia também:
Obsessão é um bom motivo para gargalhar
Curso de teatro para todas as idades
Cultura inclusiva em curso gratuito
Quer ser artista? Procure o Sesc
Cartas inéditas entre Osman Lins e Hermilo Borba Filho chegam ao palco

Serviço:
O quê: Obsessão
Local: Teatro RioMar, no Shopping RioMar
Endereço: Avenida República do Líbano, 251, Pina

Quando: segunda-feira, 12 de agosto, às 20h
Ingressos: vendas on line através do site http:bit.ly/ObsessãoRioMar
Ingressos: R$ 70 (inteira) e R$ 30 (meia)

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.