Procissão terá três trios elétricos

Feriado, hoje, no Recife. Dia Santo, aliás. Porque 16 de julho é dedicado a Nossa Senhora do Carmo, Rainha do Recife e de Pernambuco. Festa, flores amarelas, devoções e orações, pagamentos por graças alcançadas e procissão movimentam o Bairro de Santo Antônio,  onde ficam a Basílica e o Convento de Nossa Senhora do Carmo. Portanto, o centro do Recife hoje está bem movimentado.  As comemorações começam logo cedo, com missa às cinco da manhã. A festa religiosa termina com procissão que contará com três trios elétricos, mas a profana não tem hora para acabar, com apresentações de cantores no Pátio do Carmo.

A partir das 5h desta terça-feira, serão celebradas missas a cada meia hora. Elas ocorrem no altar central da Basílica (5h, 6h, 7h, 8h, 10h, 12h, 13h e 14h). E também no claustro, que fica no interior da igreja, (5h30, 6h30, 7h30, 8h30, 9h30, 10h30, 11h30, 12h30 e 13h30).  Ao todo, são 17 missas. A das 10h será sob a presidência do Arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido.

À tarde, tem uma outra missa, mas campal. Será  às 16h, em palco montado em frente à Basílica, com a presidência do cardeal e arcebispo da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempeste. Em seguida, começa a procissão. A concentração será em frente à Igreja igreja da Ordem Terceira do Carmo, que fica ao lado da Basílica. O cortejo será composto por frades e irmãos carmelitas, padres arquidiocesanos, religiosos de outras congregações, leigos e devotos de Nossa Senhora do Carmo. E, claro, milhares de fiéis.

A santa sairá em andor “em um trono de glória”, segundo a Ordem Carmelita. E será  ornada com orquídeas, lírios, bocas-de-leão, crisântemos e rosas, com a predominância das flores na cor branca. A imagem será a que está em peregrinação nas paróquias e nos vicariatos da Província Eclesiástica de Pernambuco. E  é a mesma que peregrinou por todo o país no ano 1951,  durante as comemorações sétimo centenário da entrega do escapulário.  A procissão vai contar com três trios elétricos. O cortejo passará pela Avenida de mesmo nome da Santa, depois pela Avenida Martins de Barros, Praça da República, Rua do Sol,  Avenidas Guararapes e Dantas Barreto até a Praça do Carmo. Depois do cortejo, começam as apresentações culturais: Padre Damião Silva e Banda (às 19h), e cantora Irah Caldeira (às 21h).  A cantora deve encerrar a programação da Festa do Carmo 2019. Até o final , cerca de 300 mil pessoas terão passado pelo local.

Leia  também:
Festa religiosa movimenta o Recife 
Exposição conta história da “Rainha do Recife”
Com Hans, entre o barroco e o rococó
Entre o sagrado e o profano, Homem da Meia Noite sobe o Morro da Conceição
Andarapé entre o século 16 e o 21 
Parem de derrubar árvores (48)
Arboricídio, palmeiras e carnaval
Fícus e palmeira imperial sem reposição

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Simone Oliveira/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.