Olha! Recife tem programação verde

Quem gosta de curtir a natureza tem uma chance no sábado de ficar perto das árvores, das flores e dos pássaros. É que o Jardim Botânico do Recife é o destino do Olha! Recife, o programa de sensibilização turística da cidade, que dá chance aos próprios pernambucanos e aos forasteiros de conhecer melhor os encantos da capital. E um deles, com certeza, é o JBR, considerado como o melhor do Nordeste e um dos melhores do país. Você pode conferir os horários dos passeios e locais de saída no Serviço, ao final dessa postagem.

Situado meio aos 113 hectares que formam a Unidade de Conservação Municipal Matas do Curado, o JBR possui 10,7 hectares de vegetação exuberante, pertencente ao Bioma Mata Atlântica. Isso não o impede, no entanto, de exibir árvores que são típicas da Amazônia ou plantas da região de caatinga, que se espalha pelo Agreste e Sertão. Mas não é só isso. Além de cactário (típico do Semi Árido, o JBR possui orquidário, bromeliário, meliponiário, trilhas e outras atrações como um centro de convivência e uma lojinha de artesanato.

O lindo solar que pertenceu ao Barão Rodrigues Mendes e que é a sede da APL atualmente está no roteiro do Olha! Recife

No domingo (7), o passeio será a pé ao longo da Avenida Rui Barbosa, que embora hoje já tenha uma face comercial bem forte, no passado era um dos principais corredores da aristocracia pernambucana, representada por ricos comerciantes e usineiros. Entre as atrações do roteiro, encontram-se a Mansão de Henry Gibson (hoje pertencente à família Batista da Silva) e o prédio da Academia Pernambucana de Letras, com projeto do arquiteto francês Louis Léger Vauthier e que tem um museu que mostra como eram os interiores das casas abastadas do Recife no século 19.

O belíssimo solar onde hoje está instalada a Academia Pernambucana de Letras pertenceu ao Barão Rodrigues Mendes,  que ali morou a partir de 1863, quando o bairro de Ponte D´Uchoa era o mais aristocrático do Recife. No século 19 e início do século 20, o  solar tinha então um imenso terreno. Uma vez viúvo, o Barão perdeu encanto pela vida e recolheu-se a uma torre, ainda hoje erguida em seus jardins. Passou a gestão dos negócios ao genro, cujo nome é lembrado hoje na Avenida Malaquias. Já na quarta-feira, os participantes vão desbravar os edifícios que, no passado, abrigaram bancos como o de Londres, o River Plate and South Bank, Bandepe, entre outros. Todos os roteiros do Olha! Recife são gratuitos e contam com acompanhamento de guias de turismo. Inscrições abrem  às nove horas da sexta-feira (4/7), no site www. olharecife.com.br. Abaixo você pode conferir os horários e locais de encontro para os passeios.

Leia também:
Na rota dos barões, barroco e baobá
Na rota dos velhos casarões
Na trilha dos barões e imortais
Olha! Recife: palácios e solares
As torres do Barão e Rapunzel
A mansão de Henry Gibson
Jardim Botânico revela vida das aves
A caatinga no Jardim Botânico
Jardim Botânico tem trilha amazônica 

SERVIÇO
Olha! Recife de ônibus (sábado)
Tema: Jardim Botânico
Dia: 06/07
Hora: 14h
Saída: Praça do Arsenal

Olha!Recife a pé (domingo)
Tema: Avenida Rui Barbosa
Dia: 07/07
Hora: 09h
Saída: Capela do Parque da Jaqueira

Olha! Recife a pé (quarta-feira)
Tema: Antigos Bancos do Recife
Dia: 10/07
Hora: 14h
Saída: Praça do Arsenal

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins e divulgação/PCR

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.