Discutindo o Recife a 5 km por hora

Ativista da mobilidade a pé na cidade, arquiteto, urbanista e criador de movimentos como o Observatório do Recife (2008) e o Olhe pelo Recife, Cidade a Pé (2016), o também consultor Francisco Cunha realiza no sábado (6) o 1º Workshop A Cidade dos 5km por hora, que acontece na sede da TGI, no Espinheiro. Durante o encontro, será realizada uma caminhada pelo bairro, onde Francisco morou dos três aos 23 anos, e no qual mantém a sede de sua empresa. Para o Espinheiro, ele reivindica a retorno dos “túneis verdes”, como eram antes chamadas as ruas arborizadas da localidade. Criador das Caminhadas Domingueiras – às quais serve de guia – ele informa que o Workshop incluirá, claro, um passeio guiado pelo bairro.

O workshop será focado no desenho e na preparação da cidade ideal para o pedestre que, claro, não é o caso do Recife de hoje. Quem anda, como eu, que o diga. Mas, quem sabe, não teremos um Recife para quem anda a pé, lá pelos anos 2037, quando a cidade faz 500 anos? Pelo menos, essa é a proposta de projetos como o Parque Capibaribe. Hoje, no entanto, o Recife é uma cidade para carros. Francisco explica a razão do nome do encontro: “5km por hora é a velocidade máxima que o pedestre pode desenvolver na cidade”. Deve ser essa a velocidade com que resolvo minhas pendências domésticas diariamente: banco, farmácia, padaria, pequenas compras no supermercado. Na programação serão discutidos os seguintes temas: Andar em pé e a pé: o que nos faz humanos e urbanos ao mesmo tempo; A cidade na história; Automóvel, o planejador urbano do século 20; A disrupção urbana que está em curso no mundo por conta da mobilidade; e A cidade do século 21, aquela em que o pedestre é o personagem principal.  

“A cidade de hoje, que tem o trânsito com velocidade urbana máxima de 60km/h, é a cidade do carro. A dos 5km por hora tem o pedestre como principal personagem. É sobre essa cidade do pedestre que vamos falar e mostrar in loco as boas práticas e as não adequadas também”, reforça Cunha.  Os interessados em participar do workshop podem fazer as inscrições pelo site cidade5km.tgi.com.br. Mais informações pelo telefone (81) 3134.1740. A TGI fica na Rua Barão de Itamaracá, 293, Espinheiro. O  #OxeRecife participa de vários grupos de caminhadas, inclusive os oficiais – como o Olha! Recife – aqueles sem fins lucrativos e também alguns com fim comercial. Sempre com a intenção de conhecer melhor o Recife e Pernambuco. No caso das Caminhadas Domingueiras, elas já renderam  cerca 120 postagens no Blog.  Sejam sobre as caminhadas propriamente ditas, ou percepções, conclusões e informações que surgem nelas. Caso você tenha interesse no assunto, é só clicar a palavra chave: Caminhadas Domingueiras. Ou veja alguns dos links abaixo.

Serviço
O quê:1º Workshop A Cidade dos 5km por hora
Quando: sábado, dia 6 de julho
Onde: TGI, Rua Barão de Itamaracá, 293 Espinheiro
Quanto: R$ 200 (inteira) e R$ 100 (meia)
Inscrições pelo site cidade5km.tgi.com.br
Informações: (81) 31341740
 

Leia também:
O ato revolucionário de caminhar e os corredores penitenciários do Recife
As 22.000 multas cidadãs de Francisco Cunha 
Você está feliz com o Recife
Recife: cidade parque em 2037?
Arte monumental e natureza generosa
O ar refrigerado da Mata sob o sol  
Bonde vira peça de museu e trilhos somem do Recife sem memória
Uma “piscina” no meio do caminho
No rastro das Caminhadas Domingueiras
Os gelos baianos e a Revolução de 1930
Que saudade da Rua Nova
Mas o que é isso?
Calçada: gelo baiano ou pedestre?
Uma pérola na comunidade do Pilar
O ferro na arquitetura do Recife
Passeio por 482 anos de história
O charme dos prédios da Bom Jesus

Texto:  Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Hans Von Manteuffel/ Cortesia/ Caminhadas Domingueiras

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.