Com açúcar, afeto e… esforço

Estava no Parque da Jaqueira, esperando a amiga, violinista e rabequeira Aglaia Costa para  entregar uma encomenda para um amigo comum que reside em Salvador, quando encontrei essa dupla linda: Guilherme Barbosa Rodrigues da Silva (19) e Sabrina Guilherme da Silva (17). Ele estuda Licenciatura em Química, na Universidade Federal Rural de Pernambuco. E ela cursa edificações no Instituto Federal de Pernambuco.  O estudante mora no Jordão. A garota reside na Várzea. Mas para o amor e gente esforçada, não existe distância.

Sempre às sextas, os dois se encontram na residência dela. O motivo: virar a noite prepararando os doces que vendem aos sábados, domingos e feriados em praças e parques. Preferencialmente a Praça da Várzea, e os parques da Jaqueira (Zona Norte) e o Dona Lindu (Zona Sul). Fazem tudo de ônibus, mas ao final do dia voltam para casa com a certeza de que juntaram uns trocados para custear despesas como as de transporte e lanches nos intervalos das aulas. Gostei da dupla, e comprei logo um bolinho de pote, geladinho, de Leite Ninho.

Mas há outros sabores: Brigadeiro, Prestígio, Sensação (chocolate com morango) e Negresco. Os três últimos têm esses nomes porque suas receitas incluem as respectivas guloseimas (chocolates e biscoito). Quando encontrei a dupla, o doce de brigadeiro já tinha voado. É o mais popular. O preço não é caro: R$ 4.  E admirei o esforço da dupla, que não espera pelos pais e se vira como pode, para arranjar algum tipo de renda. Parabéns para Sabrina e Guilherme. Breve, os dois colocam os docinhos nas redes sociais. Enquanto isso não acontece, anotem aí o telefone dele: 81 – 997185350. A produção ainda é pequena, doméstica. Mas é assim que, muitas vezes, um pequeno negócio fica grande. Importante é trabalhar. A consequência vem depois, não é não?

Leia também:
Trio segue caminho de pais famosos
O rapaz da portaria escreve 37  livros
Estudantes de escola pública embarcam para Nova Iorque: Genius Oliympiad
Cantos da África no Poço das Artes
Campanha contra plástico rende prêmios
Fotógrafos documentam mamulengos
Drama da Paixão: aplicativo para turistas
São João: estudantes criam aplicativos

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.