Maior reserva de vida silvestre da Região Metropolitana oferta curso gratuito

Esta paisagem aí da foto pertence à Reserva de Vida Silvestre Matas de Gurjaú, a maior da Região Metropolitana do Recife. E veja como preservar a vegetação é importante. Enquanto os riachos do Recife se transformaram em canais com esgotos a céu aberta, a preservação da natureza da RVS permite a preservação de nada mais de 200 nascentes. Não é por acaso que a área está incluída como prioritária no Atlas da Biodiversidade de Pernambuco, com a exuberância de sua Mata Atlântica. São “somente” 1077 hectares de preservação integral, que se espalham por três municípios: Jaboatão dos Guararapes, Moreno e Cabo de Santo Agostinho.

A área da RVS pertence à Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), que a partir dali faz a captação da água, o tratamento (ETAS Gurjaú e Matapagipe) e a distribuição para o abastecimento da RMR.  Agora, professores, estudantes, agricultores, representantes de sindicatos, associações e de entidades com atuação na área e entorno do Refúgio de Vida Silvestre Matas do Gurjaú (RVS Gurjaú), podem participar de uma formação de Agentes Populares Ambientais que a Unidade de Conservação promoverá entre os dias 8  e 12 de julho. O curso conta com a parceria com a Associação Águas do Nordeste (ANE), e terá carga horária de 60 horas. As vagas somam apenas 50. E, ao final, os participantes definirão intervenções (projetos) para execução no próprio RVS.

Os interessados em participar têm até o dia 3 de julho para realizar pré-inscrição,  pelo link https://forma.gle/ND9XrBGTio54hioMA. Ou, se preferir, na própria sede do RVS Gurjaú, na Rua dos Ventos, S/N, Engenho Gurjaú, Cabo de Santo Agostinho, onde a capacitação será realizada. As aulas serão das 9h às 17h e aos participantes serão garantidos almoço e transporte saindo do Terminal de Integração do Cabo, além de kit didático. O curso é a segunda etapa de projeto, iniciado com uma oficina de mobilização e definição participativa dos conteúdos. A Oficina teve a participação de lideranças das comunidades da área e membros do Conselho Gestor do RVS Gurjaú. Trata-se de uma Unidade de Conservação, classificação Proteção Integral.

Leia também:
Semas cobra informações ambientais
Mata Atlântica ganha agentes populares
Mata Atlântica ganha viveiros para a produção de 100 mil mudas anuais
Desmatamento em “pulmão” do Recife
Mata Atlântica ganha seis aliados
Mata Atlântica: PE fez o dever de casa
Em defesa das águas do Nordeste
Riachos podem ser recuperados
Sítio dos Pintos conta a própria história

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Cprh/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.