Música no Palácio atrai bikes e andantes

Apesar do domingo de sol, troquei minha costumeira manhã na Praia de Boa Viagem por outro programa que também está virando um hábito para mim: o Música no Palácio, cujo convidado de hoje foi o Grupo SaGrama, que fez uma apresentação imperdível, com foco no clima junino. Não foi à toa que o saguão do Palácio do Campo das Princesas ficou entupido, com gente de pé, até dançando. Na calçada do prédio, os ciclistas pararam para ouvir o concerto, que foi – também – o ponto final de um roteiro realizado hoje pelo Grupo MeninXs na Rua. E ainda tem quem pense que o povo só quer saber de funk, axé e sertanejo, daqueles de melodia pobre e versos de gosto duvidoso. Nada mais falso. Pois o que vi hoje foi um show de identidade, com tratamento erudito ao cancioneiro popular, incluindo  clássicos do nosso repertório como Asa  Branca e Vida de Viajante.

O Música no Palácio foi criado em 2015, com o objetivo de assinalar os 80 anos do Conservatório Pernambucano de Música. Era uma forma, também, de atrair populares e turistas às visitas guiadas do Palácio, sede do governo estadual, que ocorrem sempre aos domingos. Nas primeiras apresentações, todos ficavam de pé. Mas a demanda foi crescendo e hoje só fica de pé quem chega em cima da hora.

Cheguei tarde e fiquei de pé. Mas valeu a pena. Quando o calor aumentou, fui para a calçada, onde ouvi o resto do concerto. E até dancei no meio da rua, quando o SaGrama fechou a apresentação com o clássico do clássico dos nossos carnavais: Madeira que Cupim não Rói. De parabéns Roseane Hazin, pela dinamização do CPM e pelo seu esforço em democratizar, divulgar e amplificar a música de qualidade no Recife, aproximando cada vez mais o erudito do popular, que é o que o SaGrama faz com maestria. E como mostrou hoje mais uma vez, com execução de baiões, frevo, forró, músicas autorais do conjunto e ainda composições que seus integrantes realizaram para trilhas de cinema, como é o caso de O Auto da Compadecida. No repertório, o espectador sente a presença dos caboclinhos, das batidas do maracatu, dos baiões, dos xotes, dos forrós, o cheirinho da poeira levantando seja no Bairro do Recife durante o carnaval ou nas estradas barrentas que cortam a caatinga. “Dar tratamento erudito ao popular é como , vestir uma roupa mais alinhada no dia de domingo”, explica Roseane, que lembrou que o CPM possui 167 professores e mais de mil alunos.

E o #OxeRecife afirma que ela, à frente do CPM, tem um belo trabalho a mostrar. Quem prestigiou o concerto de hoje foi o Secretário da Educação de Pernambuco, Fred Amâncio (foto ao lado com Roseane), que também vem realizando um bom trabalho à frente da Secretaria de Educação de Pernambuco, cujos frutos já aparecem no Ideb. Se tivesse um Ideb para música o CPM estaria entre os primeiros lugares do Brasil. Com certeza.

O Música no Palácio acontece a cada  segundo domingo de cada mês, sempre às 10h, com acesso gratuito. Veja alguns momentos da apresentação do SaGrama no Música no Palácio:

Leia também:
Repertório junino no Música no Palácio
Campo das Princesas abre para a música
Saudosismo de musicais lota Palácio
Visite o Palácio e ganhe um concerto
“Pernambuco é meu canto” bombou
Música no Palácio bombou hoje

Texto, foto e vídeo: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.