Xô, copos plásticos! A vez das canecas

Gente, eu realmente fico muito contente. O #OxeRecife não está dando conta da quantidade de informações enviadas por empresas, que vêm tomando providências para reduzir o impacto  que provocam no meio ambiente.  São grandes, médias, pequenas, corporações multinacionais, instituições sociais, que anunciam medidas para preservar a natureza. Sejam tentando banir copos de plásticos, reciclando materiais, comprometendo-se a reduzir a emissão de gases que contribuem para o aquecimento global, o chamado efeito estufa. Vamos lá?  O #OxeRecife vai mostrar algumas iniciativas que merecem registro. Se cada um fizer a sua parte, teremos – todos nós – uma vida melhor.

O Grupo Zap (que nasceu da fusão de dois portais imobiliários, o Viva Real e o Zap) acaba de banir dos seus escritórios os famigerados copos plásticos, aqueles que a gente tanto vê  boiando em rios e mares. A partir de hoje, a empresa está adotando o uso de simpáticas canecas por seus funcionários (foto acima). Sendo assim, 300  mil copos plásticos deixam de ser descartados a cada ano. A Air France informa que até o final desse ano, eliminará dos seus voos nada menos de 285 milhões de produtos de plástico como copos, talheres e mexedores. Os copos já começaram hoje a ser substituídos por de papel, os talheres são de bio materiais e  os mexedores, agora vêm em madeira. Além disso, a companhia aérea informa já ter colocado no circuito as sacolinhas, nos voos de longa distância. Elas  são ofertadas na segunda refeição, com a eliminação de pratos e talheres em plástico.

A Nestlé também está reduzindo o uso de materiais plásticos, não só os copos usados por funcionários quanto os canudinhos. A indústria de alimentos está anunciando mudança na embalagem do Nescau Prontinho, adaptando-a para receber canudo de papel. A iniciativa foi anunciada em fevereiro e deverá proporcionar um bom benefício para a natureza, já que 4 milhões de canudos plásticos vêm sendo eliminados do mercado por ano. Até 2025, 100 por cento dos produtos com canudos da indústria o serão de papel. A Nestlé informa que a nova embalagem já está disponível em todo o Brasil.  Dei uma sondada nos supermercados do Recife (foto abaixo), mas os estoques são antigos e só vi o o Nescau com os terríveis canudinhos de plástico. Ainda. Infelizmente. Os vendedores me informaram que as novas embalagens, com canudo de papel estão sendo aguardadas.

Esses canudinhos de plástico aí da foto serão todos substituídos por de papel, que se degradam com facilidade.

O Sesc também informa ações ambientais em pelo menos seis estados. Mas o #OxeRecife pinçou três, todas no Nordeste.  No Ceará, projeto realizado na Região Metropolitana de Fortaleza ganhou o Prêmio Internacional  Latino América Verde, na categoria Floresta. Isso devido ao Programa Escola Vem ao Sesc, que leva estudantes para aulas de educação ambiental na Reserva Ecológica Sesc Iparana. No Recife, o Restaurante Sesc localizado no Shopping RioMar não compra água mineral evitando, assim, o uso de garrafas PET. A água do restaurante é toda filtrada, há uso de copos biodegradáveis, os talheres são disponibilizados de forma coletiva (evitando o uso de sacos plásticos individuais). E há coleta de eletrodomésticos e eletrônicos, para encaminhamento a projetos de reuso. Na Bahia, o Projeto Mundo da Fantasia, para idosos, ensina artesanato e costura a partir de materiais descartados.

E a McDonald´s anuncia conclusão de processo de eliminação de poliestireno expandido (EPS) de suas embalagens na América Latina. O produto – isopor, para os que não sabem – já foi removido dos copos de café e dos cafés matinais da empresa na América Latina e a promessa é de eliminação completa. O  isopor é muito poluente, não se degrada e é comum ser observado, em pedaços, boiando no mar. Pelo menos em praias do Recife. A empresa se orgulha de ter sido a primeira rede mundial de restaurantes a assinar acordo para redução do impacto nas mudanças climáticas. Em 2018, comprometeu-se em reduzir em 38 por cento as emissões de gases que contribuem para o aquecimento global. Fiquemos de olho, então!

Afinal, como dizia o poeta Augusto dos Anjos (1884-1914), a mão que afaga é a mesma que apedreja. E o #OxeRecife inverte o verso, esperando que a mão que apedreja (a natureza) seja a mesma que afaga.

Leia também:
Campanha contra plástico rende prêmio
Quatro milhões a menos de canudos no mercado
Nestlé quer embalagem biodegradável
Faça como a WeWork: troque o copo plástico por uma canequinha
As reciclagens da Renova Ecopeças
A Tim e ninho tecnológico do carcará 
Plásticos viram vilões das tartarugas
Não jogue eletrônicos no Capibaribe
Coca-Cola planta 600 mil árvores 
Lixo plástico vira cinema nas escolas 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Letícia Lins e Divulgação/ Grupo Zap

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.