Entre o arboricídio e a “Maratona Verde”

Sem números que forneçam à sociedade um quadro real sobre a quantidade de árvores erradicadas no Recife – foram 5 mil nos três primeiros anos de gestão – o Prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), anunciou hoje oficialmente a Maratona Verde, que ocorre entre os dias 3 e 9 de junho, quando deverão ser plantadas 10 mil mudas na nossa cidade.  A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade espera contar com apoio da sociedade civil, escolas, igrejas, condomínios particulares e lojas para reforçar a iniciativa.

As inscrições podem ser feitas no site (http://meioambiente.recife.pe.gov.br/). As cem primeiras, darão direito a seus autores de receber mudas no endereço registrado, no prazo de uma semana que antecede a ação. Ao lançar a ação, o Prefeito afirmou que a “nossa meta é transformar o Recife em uma cidade mais verde e, consequentemente, melhor para se viver”. Tomara que seja verdade, porque o descaso com o verde é grande no Recife, inclusive em praças e parques, onde plantas e gramados morrem à míngua, por falta irrigação. Infelizmente o que a gente vê, no Recife, são muitas árvores degoladas. Em quase todas as ruas. E o que é pior, sem reposição. Algumas, depois de longo período guilhotinadas voltam à vida (foto).  Mas a maioria se transforma em troncos mortos.

Segundo o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Neves, a  ação visa combater ilhas de calor que, aliás, o qual já está torrando em algumas regiões da Capital.  “O Recife tem algumas áreas mais áridas que foram detectadas pela nossa secretaria logo que chegamos. É exatamente aí que vamos atacar dentro do plantio urbano e vamos tentar criar também mini-bosques pela cidade toda. Isso traz muito resultado positivo na questão do carbono, das mudanças climáticas, no combate às ilhas de calor”, diz. O plantio será composto, prioritariamente, por mudas nativas da Mata Atlântica e espécies adaptadas às condições ambientais do Recife.

Entre as árvores que serão plantadas estão: pau-brasil; craibeira, algodão da praia; amescla-de-cheiro; sucupira; pau de jangada; leiteiro, jenipapo brabo, martelo, cupiúba e gitó, sendo de pequeno, médio e grande portes. “A Maratona Verde é uma das estratégias da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife para incentivar a ampliação, de forma coordenada, da massa verde da capital pernambucana, medida que traz diversos benefícios, como armazenamento de carbono, redução da poluição do ar e de ruídos, sombreamento, restauração de solos degradados e embelezamento”, informa a Semas. Com arboricídio tão grande e ação exagerada da motosserra insana, finalmente, as autoridades perceberam que o Recife precisa mesmo de um tratamento de choque, quando o assunto é arborização urbana. Vamos ver se funciona.

Leia também:
População acusa arboricídio no Recife
“Abaixo o arboricídio insano”
Lei para conter arboricídio
Compensação pelo arboricídio
“Até que o golpe final aconteça”
Quatro mil árvores eliminadas no Recife?
Arboricídio vira caixa preta
Recife ficará mais verde até 2021

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Léo Lemos/ Arquivo #OxeRecife / Cortesia

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.