Campanha contra plástico rende prêmio

A Enquanto tem tanta gente sujando, há, também, aqueles que fazem o maior esforço para limpar. Ou melhor, para não sujar mostrando preocupação com a natureza, com o destino do nosso Planeta. E há garotada  atuando na área. Essa gracinha de menina aí da foto acaba de ser premiada na categoria Jovens Profissionais do Brasil do Prêmio do Pacto Global da ONU, que reconhece projetos alinhados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, desenvolvidos por empresas, jovens profissionais e academia.

Seu nome é Juliana de Oliveira, tem 25 anos, e é analista da área de Criação de Valor Compartilhado da Nestlé do Brasil. E não foi preciso descobrir “o ovo de Colombo” (como diz o ditado popular), para ser laureada, mas sim botar em prática uma ideia bem simples, que foi implantada na empresa em 2018: abolir os copos plásticos usados nas copas da sede da Nestlé, trocando-os por canecas e copos reutilizáveis. “Toda vez que estava na copa, via a quantidade de copos que eram usados e descartados. Foi aí que surgiu a ideia: por que não os substituir por canecas e contribuir para o meio ambiente? Deixei um post it com a sugestão no mural da copa e ela virou realidade”, diz, ostrando o pedacinho de pape cor de rosa com o qual iniciou sua campanha de sensibilização em favor da natureza.

Realmente, dá preocupação quando a gente vai a um consultório médico, a uma empresa ou a uma repartição e vê as montanhas de copos plásticos descartados e que, provavelmente, vão poluir o ambiente, principalmente riachos, rios e mares. Desde o inicio da camapnha, a Nestlé Brasil eliminou todos os itens plásticos descartáveis – como garrafas, copos, pratos e garfos – em mais de 50% de suas unidades e passou a estimular o uso de recipientes reutilizáveis por seus colaboradores. Nesse período, a companhia já reduziu cerca de 3 toneladas de resíduos, com uma economia de mais de R$ 53 mil. Esses itens foram substituídos por materiais que podem ser facilmente reciclados ou reutilizados. Para materiais recicláveis, como PET e alumínio, a companhia ainda fez adaptações, com lixeiras e ações de conscientização, para garantir que os meios para coleta e destinação correta estejam disponíveis nos locais de consumo dos produtos. A natureza agradece.

Leia também:
Nestlé quer embalagem biodegradável 
Quatro milhões a menos de canudos no mercado
Mar: mais plásticos do que peixes em 2050
Faça como a  WeWork: troque o copo plástico por uma canequinha
Descarte correto de lixo tem manual
“Colete três plásticos na areia”
Lixo plástico vira cinema nas escolas
PET vira barreira para reter lixo em canal
Catadores tiram 5.000.000 de latinhas deixadas pela folia, em Olinda

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação/ Nestlé

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.