Resgate do mamulengo pernambucano

Quando o assunto é mamulengo, todo mundo gosta. Adultos e crianças sempre se divertem com o nosso popular teatro de bonecos. O problema é que a manifestação – antes tão comum em festas de rua e até mesmo em eventos privados, como aniversários – começa a rarear. Mas, pelo menos em Pernambuco, há artistas que resistem divertindo o povo, seja nas ruas ou em teatros por eles construídos, próprios para abrigar os bonecos. Agora ficou mais fácil para o público ter acesso aos mestres mamulengueiros. É que os fotógrafos Alexandre Albuquerque e Hans Von Maneuffel estão lançando o Catálogo do Mamulengo Pernambucano.

O livro será  lançado no próximo domingo (19/5), nos jardins do Museu do Homem do Nordeste, da Fundação Joaquim Nabuco, no Bairro de Casa Forte.  O Catálogo traz quase 60 fotos de  17 mestres ou grupos que atuam no teatro de bonecos. Só o Sertão não foi contemplado, pois estão representados artistas da Região Metropolitana (incluindo o Recife), da Zona da Mata, e do Agreste de Pernambuco. A publicação oferece, também, os telefones de cada artista ou grupo, facilitando, assim, o acesso do público  a eles, quem sabe para solicitação de apresentações. Fotógrafo apaixonado por teatro de bonecos, Alexandre  até já teve um – o Dupla Lelé – com o qual animava festas de aniversário e levava lições de cidadania a comunidades carentes, ao lado da mulher, a educadora Ivana Cavalcanti. Ele decidiu partir para a empreitada, não só por admiração à arte popular, mas também ao saber do desaparecimento de grupos que atuavam em cidades como Surubim (no Agreste) e Triunfo (no Sertão). “Os artistas mantêm a arte deles com muita dificuldade, pois o amor ao teatro e aos bonecos extrapola o lado financeiro”, diz Alexandre.

Além de fotógrafo com F maiúsculo, Hans é apaixonado pela arte popular. Como Alexandre. E trabalhar nesse projeto, terminou sendo uma atividade lúdica e divertida para o alemão, que reside há 30 anos no Brasil, onde aprendeu a amar a arte popular do Nordeste. “O que me fascinou mais nesse projeto, foi a empolgação com que os mestres encaram a ‘brincadeira’ do teatro de bonecos, principalmente no interior do Estado, com destaque para Glória de Goitá”, diz Hans. “E me emocionei muito, ao presenciar a dificuldade que eles enfrentam e a dedicação exclusiva à atividade, muitas vezes, com envolvimento de toda a família em tudo”. Hans espera que o Catálogo contribua para que “essa tradição cultural não morra”. Lembra que no seu país, a Alemanha, há casas e palcos dedicados a eles, e que recebem apoio das prefeituras e estados.

Os dois fotógrafos contaram com a assessoria de Fábio Caio e Romildo Moreira, para a produção do Catálogo, que teve apoio do Funcultura.  O texto de abertura é de Fernando Augusto. Os artistas ou grupos contemplados na edição são:  Grupo Bonecartes, Teatro de Bonecos Scena,  Brincante Altino Francisco, Mamulengo Jurubeba, Companhia Artística Mamulengo e Catrevagens (Recife); Meste Bila, Cida Lopes, Mestre Bel e Mestre Zé Lopes (Glória de Goitá); Mamulengo Só-Riso e Mão Molenga Teatro de Bonecos  (Olinda); Brincante Antero (Igarassu); Mestre Tonho de Pombos (Pombos); Mestre Bibiu e Mestre Miro (Carpina); Mestre Zé de Vina (Lagoa de Itaenga); e Mamulengueiro Sebá (Caruaru).

Leia também:
Fotógrafos documentam mamulengos 
Mão Molenga faz a festa dos bonecos
Miro e o show dos seus bonecos
No Dia do Artesão, viva Miro dos Bonecos

Veja, abaixo, galeria de fotos do catálogo e o serviço, para levar suas crianças para uma manhã divertida.

Serviço:
O quê: Lançamento do Catálogo do Mamulengo Pernambucano
Onde: Jardim do Museu do Homem do Nordeste, na Fundação Joaquim Nabuco, Avenida 17 de Agosto, 2187, Casa Forte
Quando: Domingo, dia 19 de maio
Horário: das 9h ao meio dia
Quanto: entrada livre  ( o catálogo será gratuitamente distribuído a adultos no evento)
Atrações da festa: oficinas ligadas ao tema, exposição de fotografias (do livro e outras inéditas, barraquinhas, brincadeiras, apresentações dos grupos Mão Molenga e Bonecartes

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Hans Von Manteuffel e Alexandre Albuquerque / Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.