Não jogue eletrônicos no Rio Capibaribe

Com suas dimensões continentais, o Brasil fica sempre entre as maiores estatísticas do mundo. Possui uma das maiores economias, a maior floresta tropical, o maior aquífero, e está entra as nações onde mais se acessa as redes sociais. E, portanto, é um grande consumidor de notebooks, tablets, telefones celulares. Não é à toa que fica, também, entre os maiores produtores de lixo eletrônico do Planeta. São nada menos de 1,4 milhão de toneladas produzidas anualmente. Isso significa 36 por cento de todo o lixo eletrônico da América Latina, o que vira um problemão para o meio ambiente no país.

Os dados preocupam demais. No Recife, o que não falta é carcaça de computador, televisores, eletrodomésticos boiando nas águas do Capibaribe ou nos canais que cortam a cidade.  Esses materiais são tantos, que o Capibar, bar localizado à margem  do rio, no Poço da Panela, resolveu “decorar” seu salão com o que recolhe na água, como pode ser observado na foto acima. No solo, o descarte de produtos como baterias, contaminam até os lençóis freáticos. Felizmente, há alguns pontos de recolhimento desse tipo de descarte na nossa cidade. E de outros estados, como é o caso de São Paulo, chegam boas notícias: em 10 anos de atividade na capital paulista, a Coopermiti já recolheu cerca de 2.470.103.00 kg de eletrônicos (quase 2,5 mil toneladas).

Coopermiti, em São Paulo, já evitou que mais de quase 2,5 mil toneladas de lixo eletrônico ficassem na natureza.

A cooperativa, que sobrevive do descarte de lixo eletrônico, estima que isso representa 8.300 m3 de eletrônicos que não foram parar em depósitos de lixo ao ar livre. Quando quando expostos ao sol e à chuva, esses materiais podem liberar substâncias como Mercúrio, Cádmio, Cobre, Cromo, entre outros. “Ao longo dos anos, a Coopermiti observa a preocupação cada vez maior dos cidadãos, mas ainda enfrenta dificuldades com grande parte das empresas – que ainda não se conscientizaram que aparelhos como computadores, smartphones e outros dispositivos necessitam de um descarte ecológico”, informa a instituição. Infelizmente, a Coopermiti, é única cooperativa de São Paulo especializada na reciclagem de e-lixo. A cooperativa recebe em sua sede os equipamentos e ainda agenda retiradas com caminhões nos casos de grandes quantidades. A cooperativa também possui uma série de parcerias com shoppings, parques, UBS e subprefeituras para facilitar o descarte.

Além disso, a Coopermiti realiza trabalho de conscientização para todas as idades e mantém ativo um museu de antiguidades que foi montado pelos próprios cooperados, com os objetos descartados pelos parceiros – tais como, Atari, Máquina de Escrever, Vitrolas, televisores de tubo, entre outros. Para quem deseja descartar corretamente aparelhos eletrônicos, a Coopermiti conta com diversos pontos de coleta espalhados por aquela cidade. É uma pena que não haja um serviço de peso como este aqui no Recife. Em todo caso, algumas instituições recebem lixo eletrônico na nossa cidade. A mais famosa, e com belo serviço prestado, é o Centro de Recondicionamento de Computadores do Recife, que fica em Apipucos, Zona Norte da cidade. Ali, você pode doar mais de 30 tipos de lixo eletrônico – entre celulares, baterias, mouses e outros. O que não for reaproveitado, é encaminhado a locais adequados e preparados para receber esse tipo de descarte. O Centro funciona há uma década, já treinou 15 mil pessoas no recondicionamento desses materiais, que, recuperados, são doados a instituições filantrópicas ou ongs.  O endereço é Avenida da Recuperação, 318, Apipucos (pista local da BR 101, bem pertinho da Master Boi). Além disso, há vários pontos de coleta do Centro, espalhados pela Região Metropolitana (veja relação abaixo). Quem sabe, um deles é bem pertinho de sua casa… No Recife, há supermercados como Pão de Açúcar e Walmart, que também instalaram coletores para receber esses materiais.

Leia também:
Troque lixo eletrônico por plantas
Ciranda, lixo eletrônico e plantas
Presépio com lixo tecnológico
Barco recolhe 55 toneladas de lixo em 2016
Luminárias de PET com energia eólica
Não jogue na rua: chame o 156 
“Quanto mais tira, mais lixo aparece”

Serviço:
Dica: Evite jogar no lixo comum seus eletrodomésticos ou eletrônicos
Onde doar: Centro de Recondicionamento de Computadores do Recife
Endereço: Avenida da Recuperação, 318, Apipucos
Pontos de coleta: Paróquia de Casa Forte (Casa Forte), Colégio Madre de Deus (Boa Viagem), Comunidade Boa Nova (Cabo de Santo Agostinho), Politécnica UPE (Madalena), Sesc RioMar (Pina), Softex (Bairro do Recife), Ficap UPE (Madalena)
Mais informações: telefone 34411428 ou no site crcrecife.org

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Letícia Lins e Divulgação/ Coopermiti

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.