Festival de flores nos parques (Lindu e Santana)

O que seria do mundo sem as flores? Imaginem os campos, os jardins, os parques, a Amazônia, o Cerrado e até mesmo a Caatinga sem elas. E o que dizer de datas significativas  – como o Dia dos Namorados – sem uma rosa, uma sempre viva, uma orquídea? E o que falar de cidades como Olinda, sem o perfume das damas da noite dos seus jardins? E o que pensar da Ilha de Bali (na Indonésia) sem aquele aroma de pétalas queimadas, com as quais sua população faz oferta aos deuses?

Flores são flores. E nesse 1 de maio, elas vão para os trabalhadores, que produzem as riquezas do nosso país. As flores dão alegria, colorido e perfumam nossas vidas. Decoram casas, altares, eventos festivos e marcam até despedidas, em cerimônias fúnebres. Entre os dias 2 e  12 de maio – período bem oportuno, devido ao domingo (12/5) em homenagem às mães – nada menos de 25 mil flores estarão expostas no 13º Festival de Flores dos Parques Santana e Dona Lindu, que acontece simultaneamente nos dois locais. O primeiro fica na Zona Norte, e o segundo em Boa Viagem, Zona Sul. O evento busca uma aproximação maior do público com produtores. Entre os atrativos, os organizadores do evento destacam qualidade, variedade e preços.

Segundo um dos organizadores, Wladimir Figueiredo, o que garante a qualidade é “a reposição constante para evitar a exaustão”. Ele afirma que a nossa apresentação é sempre nova, inclusive a própria ambientação do evento é planejada para visar “o conforto das flores e público”. E acrescenta: “Afinal, estamos lidando com vidas”. O conceito do festival não é apenas a venda, mas o fomento ao cultivo em casa para o incentivo à cultura ambiental, que é propiciada pelo contato com os elementos naturais. “Quando você cuida de uma vida que brota e se transforma de maneira continua, percebe a necessidade de atenção aos nossos atos diante de tudo o que nos cerca, em especial a natureza”.

De acordo com  Paulo Nasi, da Villa Aldeia – empresa produtora de flores – não haverá cursos sobre cultivo e manutenção de plantas, mas todos os vendedores estão habilitados a prestar esclarecimentos, para quem adquirir o seu jarrinho. “Eles vão dar explicações exatas sobre locais adequados, iluminação, rega, manutenção”, promete. O acesso à exposição é gratuito e o horário de funcionamento será das 8h às 18h durante todos os dias da mostra. De acordo com Paulo, entre as flores que provavelmente marcarão maior presença, estarão as orquídeas. Principalmente as variedades phalaenopsis por R$ 35,00 e denphal compacto por R$ 15,00, que custam respectivamente R$ 35 e R$ 15. Este ano, o festival ofertará 5 mil flores  mais do que o evento anterior.

Leia também:
Para fugir da chuva com flores 
A festa das flores na Primavera
As flores da virada do ano
Lutando com flores contra o lixo
As flores da caatinga em exposição
“Flor é amor e vida”

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.