Boa ação para “Amor e Esperança”

O #OxeRecife adora dar notícias boas. Comparem a foto acima e a do lado esquerdo. Ambas são de um só lugar. Ou seja, a mesma sala de estudos do Projeto Amor e Esperança, organização sem fins lucrativos que trabalha com crianças de quatro a 14 anos, em situação de vulnerabilidade. A entidade fica na comunidade Brejo de Beberibe, em Nova Descoberta, Zona Norte do Recife. E acaba de ganhar nova roupagem, ofertada pelo Senac.

A ação também teve ajuda da comunidade.  Na verdade, o projeto de design para reforma e ambientação foi idealizado e executado por alunos do curso Técnico de Design de Interiores do Senac. A iniciativa fez parte do projeto integrador da turma, como trabalho de conclusão do curso. Ee foi desenvolvido sob a coordenação dos instrutores Karlla Simonett, Karine Cortês e Alexandre Lins. A inauguração da reforma aconteceu ontem, numa comemoração que entrega a obra à comunidade. A escolha da instituição foi feita pelos próprios estudantes, que visitaram o espaço e identificaram necessidades estruturais, funcionais e de ambientação para que a ONG pudesse atender melhor a comunidade e acolher as crianças.

Novo hall de entrada da ong

A reforma foi viabilizada com o apoio de diversas empresas e de voluntários que forneceram materiais, equipamentos e mão de obra. “A nossa proposta foi atender às necessidades de um espaço tão importante, aliando economia, estética e principalmente funcionalidade”, explica a instrutora Karine Cortês. Para exemplificar, ela cita a reforma aplicada na sala de música do espaço, que agora também funcionará como ambiente de estudo. “Por ser uma sala que atende a necessidades diferentes, nós optamos por uma bancada removível que otimiza o espaço e permite que funcione bem nas duas funções”.  A Ong foi criada em 2003, e atende 40 crianças e adolescentes com educação complementar, aulas de reforço, música, artesanato e lazer preparatório para o Enem. O Projeto Amor e Esperança atua há mais de 13 anos na comunidade Brejo de Beberibe.

E se mantém exclusivamente através de doações. Material didático, de higiene, alimentos e brinquedos estão entre as maiores necessidades, além de trabalho voluntário capacitado com aulas de português, matemática e informática. Para ajudar, os interessados podem entrar em contato por ligação ou whatsapp através do (81) 9.8291-1158.

Leia também:
Cultura e Caos Suburbano agitam Alto José do Pinho
Sementes que brotam na Zona Norte
Gentilezas urbanas do outro lado do rio

Caminhadas com atitude
Meninas de capinha: futebol ecológico
Coletivo Bárbara Idade: teatro gratuito

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Senac/ Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.