“Correndo em Trilhas” com atitude

Criado há três anos, com o objetivo de agregar atletas para o Grupo Trilhas&Trilhos, o   Correndo em Trilhas passou quase um ano parado, mas agora está completando dois em plena atividade. E o objetivo é claro: cuidar da saúde reunindo profissionais e amadores, do meio ambiente e realizar atos sociais. Ou seja, mais uma turma com atitude, entre os que fazem caminhadas e corridas no Recife. E isso é muito bom.

O Correndo em Trilhas faz corridas urbanas e também no meio de matas. Domingo passado, o grupo mobilizou corredores pela Zona Norte do Recife, de Dois Irmãos ao Parque da Jaqueira. Tudo para comemorar os dois anos de atividades sem interrupções, o que acontece neste mês. E, como sempre, os responsáveis arrecadaram doações para o Hospital do Câncer. A entrega foi realizada nessa quinta-feira (foto) de tantos significados, em plena Semana Santa. “Foi fruto da corrida de domingo”, afirmam Val Tavares e Tatielle Carolina, que são os líderes do Correndo em Trilhas.

“O Correndo Em Trilhas começou  em 2016,  sendo criado com o intuito de agregar atletas para fazer parte do Trilhos&Trilhas, um grupo que ajudei a fundar com 8 amigos. Esses amigos participavam junto comigo da Acorja  (Corredores da Jaqueira). Resolvemos criar uma turma que gostava de correr em trilhas e fundamos a Equipe Trilhos&Trilhas. Só que o grupo era de veteranos e corredores de alto nível”, conta Val. E explica: “Os treinos nossos eram muitos pesados… E muitos outros atletas gostariam de participar da equipe mas não conseguiam acompanhar de fato. Então, criamos uma vertente do Trilhos&Trilhas, o Correndo em Trilhas.

Val já trabalhou antes com ações solidárias com a Capoeira (ele é Capoeirista), e  sempre desenvolveu atividades sociais neste. “Aí  trouxe para o lado da corrida essa mesma ideia solidária que foi dando certo”, diz ele. E acrescenta: “ Nem todo grupo de corrida gosta muito de trabalhar nesta vibe solidária. Grande maioria trabalha com intuito rentável”, reconhece. Está bem, cada qual no seu lugar. Há, realmente, quem faça das corridas um grande negócio. Há outros grupos que organizam caminhadas por amor à cidade do Recife, à cultura, à nossa história e também para tecer laços entre as pessoas. E é muito bonito, quado o fazem com atitude: como desenvolver ações em defesa de monumentos (Caminhadas Culturais),  de apoio a pessoas que precisam (Caminhadas Culturais, Olha! Recife) ou com ações em defesa do Meio Ambiente (MeninXs na Rua, Ecoverdejante). Há, ainda, grupos como o Caminhadas Domingueiras, cujo objetivo é despertar no recifense o carinho e admiração pelas belezas da cidade,  motivando um novo olhar sobre o Recife. Isso com caminhadas mensais gratuitas, regadas a informações preciosas sobre a história da cidade e de sua evolução urbana.

Leia também:
Zona Norte em movimento no domingo
Caminhadas com atitude. Que tal?
Caminhadas pelo Brasil e Pernambuco
Caminhadas com atitude: Foi criado movimento S. O. S para o Forte do Picão
Caminhada, aventura e atitude
Vem aí, a Meia Maratona de Porto 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.