Caminhadas pelo Brasil e Pernambuco

Muito boa, a mania de cair na estrada. No Sul, temos a Rota dos Tropeiros, no Paraná (foto), da qual participam pessoas de todo o país e inclusive do Recife, seguindo antigo percurso  trilhado pelos comerciantes entre os séculos 18 e as três primeiras décadas do 19,  quando fizeram florescer vilarejos  que deram origem a municípios daquele estado, no Sul do Brasil. A Rota inclui 16 cidades. Em Pernambuco, acontece no momento  o Caminho  dos Capuchinhos, que saiu no dia 12 de abril do município de Jaboatão dos Guararapes e vai até Bom Conselho, depois de nove dias e 277 quilômetros de estrada, cortando a Zona da Mata e o Agreste.  O percurso foi planejado para caminhantes e ciclistas. Ou seja: é feito a pé ou de bike.

Ao final do roteiro, que está em sua primeira edição,  os peregrinos terão passado por Vitória de Santo Antão (13/4), Gravatá (14/4), Bezerros (15/4), Caruaru (16/4), Cachoeirinha (17/4), Jupi (18/4), Garanhuns (19/4) e Terezinha (20/4). Por fim, chegam a Bom Conselho, na região Agreste, no dia 21. Atitude: ao adquirir a camisa, o participante automaticamente doa uma cesta básica (no valor de R$ 35) para instituição de caridade no ponto final.

Um dos integrantes dessa  saudável empreitada é o Seu Leonel, figura tarimbada nas caminhadas e maratonas realizadas não só em Pernambuco, mas em outros estados. Seu Leonel  (foto ao lado, comigo e Luciana Franco) acaba de chegar  da Volta de Florianópolis, e já está na estrada, com os Capuchinhos. Detalhe: seu Leonel, nosso modelo de atleta, tem 84 anos.

E aqui vai um recadinho para meu querido amigo Ricardo Carvalho, que costumava andar na praia de Boa Viagem, e me envia mensagens pelas redes sociais, dizendo que “não tem mais idade” para andar. Agora, repito para Ricardo, o título do livro mais famoso do ex-guerrilheiro e hoje jornalista Fernando Gabeira: “O que é isso, companheiro”? Vamos caminhar?  Mire-se em seu Leonel, Ricardo. Em julho, ocorre sempre a Caminhada da Taquara, normalmente reunindo peregrinos de Pernambuco. Ela acontece entre os dias 30 de junho e 6 de julho. Os detalhes (incluindo preço) ainda não foram divulgados. Exige logística, pois despesas incluem aluguel de van (para levar bagagem e alguém que desista), hospedagem, alimentação.  A saída é do Recife, com sete etapas no caminho: Recife/ Aldeia, Aldeia/ Carpina, Carpina/Limoeiro, Limoeiro/Bom Jardim, Bom Jardim/Surubim, Surubim/ Vertentes. E, por fim, Vertentes Taquaritinga do Norte, a chamada Dália da Serra, cidade de clima ameno, com praças floridas e fazendas de produção orgânica de café. Taquaritinga fica a 161 quilômetros do Recife. Na nossa capital, são muitos os grupos que fazem percursos pelo Recife ou também pelo interior. Todos com muito solado de sapato para gastar: Caminhadas Domingueiras, Andadas Pilateiras, Caminhadas Culturais, Olha! Recife, Andarapé, Ecoverdejante, MeninXs na Rua, entre outros. Normalmente, os passeios na capital ou em Olinda são gratuitos. Há cobrança de taxas quando as trilhas são no interior.

Leia também: 
 Viagem a pé para Taquaritinga do Norte. Vamos?
Fé, humildade e ritual do fogo na Caminhada de Santo Amaro
Os 45.929 passos entre Recife e Aldeia
Caminhadas com atitude. Que tal?
Caminhadas, aventura e atitude 

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Fotos: Divulgação e Arquivo/ #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.