Recife ficará mais verde até 2021

O #OxeRecife duvidou, quando foi anunciado em novembro do ano passado que até o final de 2018, nada menos de 4 mil árvores seriam plantadas na nossa cidade.  Mas até o último dia de dezembro, foram plantadas 4.077, segundo me assegurou  o Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife, José Neves. Ele lançou outro desafio: prometeu que a Prefeitura vai plantar 50 mil árvores na capital, nos dois últimos anos da atual gestão.

“Vamos fazer em dois anos, o que foi feito em seis”, afirmou, durante Seminário de Arborização Urbana para a Agenda Climática, que ocorreu no auditório da Faculdade de Filosofia do Recife, reunindo especialistas das Universidades, da Sesma, da Emlurb, biólogos, engenheiros florestais e estudantes. Claro que, com sua campanha #ParemDeDerrubarÁrvores, o #OxeRecife não poderia faltar. E eu passei toda a tarde lá, acompanhando a apresentação de trabalhos que podem trazer melhoras para a qualidade de arborização do Recife.

Cenas assim são muito dolorosas para o recifense, e também para quem precisa de sombra, como o ambulante da foto.

Mas a pergunta básica daqui do Blog  (“Quantas árvores já foram erradicadas no Recife, na atual gestão?”)  infelizmente permanece sem resposta. Ou seja, a mesma caixa preta de sempre, quando o assunto são os números do arboricídio. Desde a audiência pública que houve na Câmara Municipal, para debater a arborização do Recife, que faço esta pergunta às autoridades do município. Naquele encontro, então convocado pelo vereador Jayme Asfora (PMDB),  falei sobre o assunto e cobrei informações precisas das autoridades, a quem entreguei uma relação das árvores decepadas do Recife, com os respectivos endereços. Cobrei números pessoalmente. Também o fiz posteriormente por e-mail enviado à Emlurb, que é o órgão responsável pelas erradicações de árvores na cidade. Mas a informação nunca chegou. Fiz a mesma indagação no Seminário. Número preciso que é bom, nada…

Não deve ser uma quantidade pequena. Porque toco novo,  a gente vê na rua todo dia, conforme vocês têm acompanhando aqui no Blog. Em 2015, as árvores eliminadas da paisagem já somavam 5 mil, segundo dados oficiais da Emlurb, que me foram fornecidos à época. De lá para cá… Quantas a mais teriam sido vítimas da motosserra insana? Diariamente a gente vê cenas de degola nas ruas. E, recebo muitas reclamações dessa situação enviadas por leitores do #OxeRecife. Também indaguei quantas árvores foram plantadas pela Emlurb no período, e qual o percentual do índice de sobrevivência delas em ruas, parques, jardins. Também não foi fornecido nenhuma informação precisa a respeito. Durante o encontro, no entanto, a Emlurb informou que foi reduzido o prazo entre o corte, a “destoca” (quando se retira o tronco, depois da degola da árvore) e o plantio de uma nova muda. Indaguei o percentual de redução desse prazo, mas também não obtive resposta.

De qualquer forma, a julgar pelo que ouvi no Seminário, a coisa tende a melhorar, o amadorismo  vai ser menor. Há muitos estudos sobre o assunto e a cidade conta com o Manual de Arborização do Recife  (elaborado pela Sesma e já na sua segunda versão). O livro, também disponível na Internet, orientar técnicos e população, para evitar que as árvores prejudiquem, por exemplo, os passeios públicos. Há informações quanto às espécies adequadas para calçadas, quais as nativas mais indicadas, as exóticas que seriam inofensivas e até mesmo aquelas que consomem mais carbono e que refrescariam mais a cidade. Há pesquisas, também, que indicam épocas de floração das árvores, para que o Recife não fique todo colorido e florido em um só período, como ocorre, por exemplo na Avenida Agamenon Magalhães, onde os ipês ficam coloridos só no final do ano. O ideal, revela Rejane Pimentel (professora da Ufrpe), é que as árvores de nossas ruas tenham épocas diferentes de floração.  Ou seja, estudos há. E muitos. Também há planejamento melhor do que no passado, quando o assunto é arborização.  Vamos esperar, para ver o que será realmente vai ser feito. De olho, todos nós estamos. E o que não pode continuar é o corte sistemático e frequente das árvores. Porque a temperatura da nossa cidade piora a cada dia, com o avanço da selva de concreto. O #OxeRecife vai voltar ao assunto aqui nesse espaço, sobre as nossas árvores. Até porque, sem elas,  jamais viveremos.

Leia também:
Parem de derrubar árvores (169)
Recife: 4000 novas árvores em 2018?
Recife ganha aplicativo Arborize. Viva!
App ajuda a monitorar árvores no Recife
Arborização do Recife em discussão

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.