Novo Recife preservará 28 armazéns?

O Secretário de Mobilidade e Controle Urbano (Semoc), João Braga, assegurou em nota distribuída pela Prefeitura que os 28 armazéns do Cais José Estelita não serão demolidos pelo Consórcio Novo Recife, que está implantando ali polêmico projeto imobiliário, que vem sendo questionado pelas organizações sociais desde o seu início e que enfrenta até processos na Justiça.

A área arrematada em leilão, com mais de 100 mil metros quadrados, pertenceu à extinta Rede Ferroviária Federal. “É importante esclarecer que os 28 armazéns próximos ao Viaduto das Cinco Pontas serão preservados e restaurados pelo empreendedores”, ratificou Braga.  Mas a nota não informa qual o tipo de utilização previsto para os armazéns.

“Para o início das obras de edificação será necessário um outro alvará, desta vez de construção”, acrescentou. Ou seja, até lá muitas águas vão rolar.  Na nota distribuída hoje pela PCR, é confirmado que o alvará de demolição para o empreendimento Novo Recife foi concedido “na manhã desta segunda feira”.  O Novo Recife não hesitou.  Hoje mesmo, as máquinas começaram a agir, demolindo construções da antiga Refesa.  “O documento foi emitido atendendo à solicitação dos responsáveis pelo projeto e está em conformidade com as normas de licenciamento vigentes, inclusive com anuência do Iphan”.

“O alvará de demolição concedido estava suspenso pela gestão municipal desde 2014, com o objetivo de rediscutir o projeto. Após amplo debate com a sociedade, o novo projeto, com 65% da área para uso público, foi aprovado em 2015″. A nota salienta que, entre as melhorias no projeto, uma delas é o “início das obras pela parte de uso público”. Todo mundo tem que ficar de olho, portanto, para evitar que os armazéns que integram a paisagem e personalidade da cidade sejam mantidos. Assim como a área pública, nas dimensões prometidas. Lembrem-se sempre das Torres Gêmeas. Quantos moradores do Recife já usaram suas “áreas públicas”? É contar para ver…

Leia também:
Cais José Estelita começa a virar pó
Ministério Público e Tribunal Federal divergem quanto ao Projeto Novo Recife

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: MPF (arquivo #OxeRecife)

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.