Carnaval: cinco séculos de história

Cada vez mais produtiva – foram 78 títulos lançados em 2018 – a Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) entra em ritmo de carnaval. No próximo sábado, lança três livros, que interessam a todos aqueles que gostariam de conhecer melhor a história da festa mais popular do Recife, seus personagens, a origem do frevo e de outras manifestações que fazem do nosso o carnaval mais  diversificado do Brasil.

Os títulos que serão lançados são Carnaval do Recife (de Leonardo Dantas Silva);José Michiles, Recife Manhã de Sol (de Carlos Eduardo Amaral) e Arranjando Frevo (do Maestro FM). O triplo lançamento ocorre no Paço do Frevo, às 15h do próximo dia 23. Em Carnaval do Recife, o historiador pernambucano Leonardo Dantas Silva convida o leitor a um mergulho profundo na história da festa, através do qual mostra a sua evolução de 1553 até 2018. O livro em apresentação  ampliada, tem 428 páginas, o dobro da primeira edição. Leonardo aborda as origens do frevo, os personagens do carnaval, o mela-mela, as limas de cheiro, o confete e a serpentina, o ressurgimento do carnaval de rua.

O outro livro é do jornalista e pesquisador Carlos Eduardo Amaral, que escreveu o  quarto perfil biográfico da coleção Frevo, memória viva, selo da Cepe Editora. O livro é Recife, manhã de sol, título de marcha carnavalesca composta por Michiles, que tornou-se um marco na vida do artista e na história do próprio frevo-canção. Foi com ela que o músico, na época um desconhecido de apenas 23 anos, ganhou o concurso promovido pela Secretaria de Educação da Prefeitura do Recife, em 1966. A façanha tornou-se memorável pelas circunstâncias, já que desbancou 19 finalistas, inclusive nomes conhecidos e consagrados como Capiba (foto) e Nelson Ferreira, ambos já falecidos. Durante o lançamento, a Orquestra do Maestro Formiga tocará os acordes do que há de melhor no Carnaval pernambucano. E Jota Michiles vai se reunir à turma do maestro para cantar um dos seus sucessos, acompanhado da orquestra.

O terceiro título Arranjando frevo-canção preenche uma lacuna histórica, sinalizando caminhos para os interessados em aprender a escrever para orquestras de frevo. É uma contribuição importante para quem compõe e faz música. O autor, Maestro FM, é professor do Conservatório Pernambucano de Música. O livro tem prefácio assinado pelo Mestre, Doutor em Música e também professor do CPM, Climério de Oliveira Santos. “Desde que o frevo é frevo, ninguém se atrevera a publicar um livro sobre arranjo e orquestração dessa música”, destaca. “Com o método Arranjando frevo de rua (Cepe, 2017), o baixista, maestro e compositor Marcos FM já tinha lançado a pedra fundamental de uma nova fase do frevo”, diz. R e agora, com o novo título, “os adidos dessa intrépida cultura musical começam a se sentir aliviados do receio de que o frevo pudesse desaparecer por não terem às mãos escritos da sua sistematização”.

Leia também:
“O carnaval melhor do meu Brasil”
À espera de Zé Pereira no Recife
Homem da Meia Noite sobe o Morro
Entre o sagrado e o profano, Homem da Meia Noite sobe o Morro
Recife: igreja, santo, orixá e carnaval
Bonecos gigantes: não confunda alhos com bugalhos
Caminhada Carnavalesca dos MeninXs

SERVIÇO
Lançamento dos livros: José Michiles: Recife, manhã de sol, de Carlos Eduardo Amaral; Carnaval do Recife, de Leonardo Dantas Silva; Arranjando Frevo-cancão, do maestro Marcos FM
Quando: 23 de fevereiro, sábado
Horário: A partir das 15h
Onde: Paço do Frevo
Endereço: Rua da Guia s/n, Bairro do Recife

Texto: Letícia Lins / #OxeRecife
Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.