A menor igreja de Olinda?

Sei não, mas essa igrejinha – a de São Pedro Advíncula – deve ser a menor de Olinda. Em visita à cidade histórica – acompanhando grupos como o Andarapé e o Caminhadas Domingueiras – já estive por duas vezes nessa singela capelinha.  Ela tem uma curiosidade: foi construída em frente  ao prédio onde hoje funciona o Museu de Arte Contemporânea de Olinda, que no passado funcionava como uma prisão eclesiástica. De lá, os presos acompanhavam, à distância, as manifestações religiosas.

A capelinha foi construída em apenas dois anos – 1764 e 1766 – segundo informa o livro Um dia em Olinda, de Francisco Cunha e Plínio Santos Filho. A publicação define como barroco o estilo do pequeno templo. O curioso é que as missas eram ali celebradas, enquanto os presos assistiam à liturgia do outro lado da rua e – claro – atrás das grades. Tanto o Museu quanto a capelinha ficam na Rua Treze de Maio, no bairro do Carmo.

No prédio do MAC, funcionava uma cadeia eclesiástica de onde os presos assistiam às missas na capelinha que fica defronte.

O Museu é um exemplo da arquitetura colonial portuguesa, e foi construído em 1722 para funcionar como prisão eclesiástica (Aljube da Arquidiocese). Ou seja, ali ficava quem cometia pecados contra a Igreja Católica. Entre estes, homens de cor negra que, ao incorporar as religiões que traziam da África, eram acusados de feitiçaria.

Ultimamente o #OxeRecife tem trazido historinhas e curiosidades sobre igrejas do Recife  e Olinda, sendo que algumas têm histórias conhecidas e outras, nem tanto. Como são os casos da Igreja de Nossa Senhora dos Artistas e de Santa Cecília, ambas no Recife, mas pouco conhecidas até mesmo pela população da cidade.

Leia também:
A igreja sem história
O “milagre” da Igreja dos Milagres
Rua da Conceição e relíquias religiosas
Uma pérola na comunidade do Pilar
Minha tarde no Olha! Recife
Com Hans, entre o barroco e o rococó
Olinda: embarque na história de toyota

Fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.