Apague as luzes na Hora do Planeta

Faltam menos de 50 dias para a Hora do Planeta, maior movimento mundial de sensibilização com os efeitos das mudanças climáticas, as quais todos nós já sentimentos no nosso cotidiano. Quem ainda não disse frases como “o tempo mudou” ou “o tempo enlouqueceu”. E as diferenças são tantas que no Sertão, por exemplo, até os animais estão desnorteados. Pelo menos, é o que nos informam os homens da caatinga.

A WWF Brasil  já divulgou convite para que Prefeituras desliguem as luzes de prédios e monumentos nos 60 minutos de duração do evento, que acontece entre 20h30m e 21h3m do dia 30 de março. Apesar do apelo às prefeituras, quaisquer instituições e pessoas também podem participar do movimento, que é mundial. No Brasil, ele é capitaneado pela WWF Brasil.

As inscrições já podem ser feitas no site www.horadoplaneta.org.br. Quem aderir, deve apagar as luzes de residência, instituição pública ou empresa naquele dia e horário. A Hora do Planeta é uma forma de alertar a população mundial quanto à importância da preservação do meio ambiente e sobre os reflexos das mudanças climáticas na vida das pessoas.

Em 2018, municípios de nada menos de 188 países aderiram ao movimento, com cerca de 17 mil ícones ou monumentos apagados. No Brasil, foram cem cidades, com 1.500 imóveis às escuras. E 160 empresas também aderiram.  Em algumas cidades, a Hora do Planeta tem ações simultâneas ao evento. Em Barueri, em São Paulo – por exemplo – há uma bicicletada, inclusive com distribuição de prêmios. E por que não no Recife? A bike é um meio de transporte limpíssimo. Emissão de carbono, zero.

Leia também:
Parem de derrubar árvores (160)

Servidor federal é afastado porque fez  a coisa certa na defesa do meio ambiente
Dia Mundial de Áreas Úmidas passa em branco no Recife
Chuva de  21 dias em três horas
Chuvas de duas semanas em doze horas
Aves brasileiras são alvo de tráfico
Feliz 2019 com consciência ambiental
Praia dos Carneiros ganha aliado contra turismo predatório
Quatro milhões a menos de canudos no mercado: tartarugas agradece

Texto e foto: Letícia Lins/ #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.