“Andarapé” entre o século 16 e o 21

Um dia após ter levado um montão de gente no último sábado a um mergulho no século 18 – com visita ao Engenho Uruaé (fundado em 1736, e que ainda guarda a arquitetura e mobília originais) – o Grupo Andarapé  também voltou ao passado no domingo.  Dessa vez, ao século 17,  com passeio guiado pelas ruas de Olinda, com incursão pelos bairros do Carmo, Varadouro, Milagres, Amparo, Bonsucesso. E, claro, visitando  ladeiras,  bicas, fortes, ruínas, igrejas e singelas capelinhas. O passeio foi feito em parceria com o Caminhadas Culturais, que realiza passeios com foco em nossa história.

Como sempre, tendo como guia do Grupo Stenberg Lima, que conhece a história do Recife e Olinda, como ninguém. Em cada esquina, uma memória, uma curiosidade por ele relatadas. O passeio foi gratuito, e colhido um quilo de alimento não perecível por participante, para doação a instituição de caridade. Saímos da Igreja de Nossa Senhora do Carmo, que foi – somente – o primeiro convento carmelita a ser implantado nas Américas, o que ocorreu por volta de 1580. Com a destruição de Olinda provocada pelos holandeses, em 1681, o templo sofreu danos, mas voltou a ser reerguido a partir de 1654. Em 1704 ganhou um cruzeiro, e entre o século 20 e 21, a Igreja passou por nova reforma, pois estava com rachaduras que colocavam o monumento em risco.

Visitamos as ruínas do antigo convento, ainda hoje visíveis ao lado do templo. De lá, fomos andando pela Rua do Sol até o Fortim do Queijo,  para depois percorrermos o bairro dos Milagres, normalmente esquecido nos roteiros turísticos, incluindo a singela igrejinha de Nossa Senhora dos Milagres. Depois, subimos as ladeiras, passando por ruas tão típicas de Olinda, quanto Amparo, Treze de Maio, Bonsucesso, Alto da Sé.  A cada rua, uma parada, um relato quanto aos seus monumentos. Olinda é linda, sempre. Mas  está precisando de bom trato. No decorrer da semana, voltarei ao assunto, aqui no #OxeRecife. Há muito o que contar e o que falar. Olinda já foi tema de passeios dos Grupos Caminhadas Domingueiras e MeninXs na Rua, que no próximo final de semana leva outro grupo à cidade histórica, quando acontece tradicional Caminhada de Carnaval. O percurso será de 10 quilômetros, com saída do Parque da Jaqueira (às 7h) e destino aos Largos do Amparo e Bonsucesso. Haja pernas. E sola de sapato a gastar.

Leia também:
Depois da caminhada: Olinda é linda  s
Olinda é linda, mas…
Olinda é linda, mas (1)
Olinda, sinos, fogos e bonecos gigantes
Dia de caminhadas no Recife e Olinda
Sérgio Vilanova é a cara de Olinda
Entre o sagrado e o profano, Homem da Meia Noite sobe o Morro
Nação Xambá, 88 anos de resistência 

Texto: Letícia Lins/ #OxeRecife
Foto: Xande Xis (cortesia)

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.