O primeiro transplante urbano do Recife é no Jardim Secreto, no Poço da Panela

Uma das mais interessantes experiências de recuperação de espaço público no Recife por iniciativa da própria comunidade, o Jardim Secreto está em festa  nesse domingo (10/2). E tem muito o que comemorar, já que está inaugurando o primeiro transplante urbano realizado em nossa cidade. Estranho? Pode parecer. Mas é isso mesmo. Um transplante urbano!  É que equipamentos utilizados na última edição da Casa Cor – bicicletário, bancos em curva, lixeiras, espaço para contemplação e descanso, carregadores movidos a energia solar – foram doados e agora contribuem para tornar ainda mais aprazível aquele terreno de 3 mil metros quadrados, à margem do Rio Capibaribe e que, antes, mais parecia um lixão.

Era cheio de metralhas, lixo doméstico, até animais mortos eram jogados lá. O terreno fica no final da Rua Marquês de Tamandaré, no Poço da Panela. E nem de longe lembra a área degradada de antes, da qual, na primeira leva, foram retirados quase dez caminhões de lixo. E depois, houve outras ações de limpeza, com ajuda da Emlurb. A comunidade, unida – na verdade o Coletivo Jardim Secreto – não poupa nem sábados e domingos, trabalhando na limpeza, no plantio, no cuidado com a sementeira. Até já houve colheita de hortaliças e, ao invés de ervas daninhas, quem dá o ar da graça são as flores, fruteiras e plantas decorativas. Feitas as intervenções, é possível dizer que o Jardim Secreto já se transformou em ponto de convivência, de lazer, arte, cultura, exercícios físicos, preservação da natureza. E serviu, também, para estreitar os laços entre duas comunidades socialmente distantes e que pouco conviviam anteriormente: a do Poço da Panela e a da na margem oposta, do lado da Iputinga.

O transplante urbano tornou-se possível, por um entendimento entre o Coletivo Jardim Secreto, a Secretaria Executiva de Inovação Urbana do Recife e a Concrepoxi Artefatos. Convocado pelo titular daquela Secretaria, Túllio Ponzi, o  Coletivo soube da intenção do Secretário, em transplantar equipamentos da Casa Cor para o Jardim Secreto. Ou seja, uma boa ação puxa outra boa ação, não é mesmo? E a turma do Jardim Secreto discutiu, avaliou a proposta e aceitou, adaptando os equipamentos para as necessidades do ambiente. Além disso, a Emlurb colocou iluminação pública (antes a área era escura). E a própria Secretaria ajudou na construção de um pequeno palco, destinado a apresentações culturais. Música, principalmente. O chão do palco – que fica em nível mais elevado do que o solo do jardim – ganhou uma mandala do artista plástico Rodrigo D´Amorim Cavalcanti. O jardim está tão aprazível. Na manhã da quinta, encontrei casais namorando nos banquinhos à beira do rio. Lindo!

E a solidariedade e o grupo vão se fortalecendo. A Villa Garden, por exemplo, doou gramado para o Jardim Secreto (mas infelizmente umas almas sebosas roubaram alguns retalhos verdes). No domingo, a partir das 10h da manhã, a festa vai ser grande, inclusive com participação da Feira Livre do Poço (a partir das 10h). A programação inclui, ainda, DJ Vitrola e Dj Marco da Lata (11h); Para Cantar e Dançar, com Luciana&André, que são organizadores do bloco Panelinha de Pressão (14h); inauguração do transplante urbano (com presença de autoridades); Matsume, performance artística do moçambicano Manuel Castomo (15h30m). Depois, já no final da tarde, por volta das 16h, haverá apresentação de artes marciais: aikido, tenchi, tessen e iaido (Centro Cultural George Stobbaerts). Por fim, às 17h, teremos Alysson Magno e coco Toype de Ororubá (dos indios xucurus). Vai ser bom, ou não vai? Já está sendo.

Veja a galeria de fotos:

E a solidariedade e o grupo vão se fortalecendo. A Villa Garden, por exemplo, doou gramado para o Jardim Secreto (mas infelizmente umas almas sebosas roubaram alguns retalhos verdes). No domingo, a partir das 10h da manhã, a festa vai ser grande, inclusive com participação da Feira Livre do Poço (a partir das 10h). A programação inclui, ainda, DJ Vitrola e Dj Marco da Lata (11h); Para Cantar e Dançar, com Luciana&André, que são organizadores do bloco Panelinha de Pressão (14h); inauguração do transplante urbano (com presença de autoridades); Matsume, performance artística do moçambicano Manuel Castomo (15h30m). Depois, já no final da tarde, por volta das 16h, haverá apresentação de artes marciais: aikido, tenchi, tessen e iaddo (Centro Cultural George Stobbaerts). Por fim, às 17h, teremos Alysson Magno e coco Toype de Ororubá (`´indios xucurus). Vai ser bom, ou não vai?

Leia também:
Frevo, história e abraço em Casa Forte
História do Jardim Secreto para crianças
Sementes que brotam na Zona Norte
A felicidade coletiva do Jardim Secreto
O índice da Felicidade Urbana no Recife
Você está feliz com o Recife?
Gentilezas urbanas do outro lado do rio
Mutirão dá início ao Jardim Secreto 
A “rota verde” dos Meninxs na Rua
Andarapé vai ao Jardim Secreto
Bomba furtada no Jardim Secreto
Jardim Secreto faz um ano com festa
Vaquinha para o Jardim Secreto

Texto e fotos: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.