Parem de derrubar árvores (160)

É com muita tristeza, que o #OxeRecife noticia a degola de mais uma árvore. Dessa vez, a denúncia partiu de Izabel Wanderley, em fotografia publicada na Voz do Leitor, do Jornal do Commercio, do  qual sou assinante há um bom tempo.

A fotografia publicada no JC me foi enviada, também via WhatsApp por uma amiga, tão amante da natureza quanto eu, para reforçar o inventário de árvores assassinadas do Recife, aqui no Blog. Na minha caminhada matinal de hoje passei no local. Na primeira vez andei toda a Rua Xavier Marques, nas Graças,  e não vi o tamborete. Achei que tinha sido removido pela Emlurb para reposição.

Mas não vi nenhuma árvore jovem no meu caminho. Então, fiz o mesmo percurso de volta pela calçada do lado oposto. E e descobri que o tronco decepado permanece lá, mas estava encoberto, atrás de um automóvel. O tronco degolado pela motosserra insana fica na calçada lateral do Edifício Saint Antoine, que dá a frente para a Avenida Malaquias (275).

Chegamos ao registro número 160 do nosso Parem de derrubar árvores, e o total de baixas registradas, só no #OxeRecife, já chega a 262. Infelizmente. Os números de árvores eliminadas não são mais divulgados pela Emlurb. Mas nos três primeiros anos da gestão atual, a autarquia já computava oficialmente 5 mil baixas. Imaginem, então, hoje, que total seria.

Leia também:
Parem de derrubar árvores (142)
Parem de derrubar árvores (72)
Resistência:  não ao arboricídio
Abaixo o arboricídio insano 
Recife: 4000 novas árvores em 2018?
Das árvores só restou o pó de serra
Baobá, o jardim das árvores decepadas

Texto e foto: Letícia Lins / #OxeRecife

Compartilhe

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *